Destaques Geral

Roteiros da Fé: Capela São Miguel Arcanjo fica dentro do Cemitério de Passos

Adriana Dias / Redação

22 de novembro de 2020

PASSOS – A Capela São Miguel Arcanjo, que fica dentro do Cemitério Municipal de Passos, atualmente sob concessão da Sociedade São Vicente de Paulo, fica bem no final da rua principal, mas ela era na área central do estabelecimento. O cemitério passou por várias ampliações ao longo de sua existência e uma recente revitalização em 2008, quando foi restaurado o pórtico e seu portão original. Para abrilhantar o vídeo em homenagem a esta capela, o músico passense, Celso Faria, tocou ao violão a música Estudo em Sol Maior, de Mauro Giuliani.

A primeira capela foi construída junto com o cemitério em 1897. O conjunto arquitetônico original era composto pelo portão de entrada, sem muros, a capela e dois columbários (túmulos onde são depositados restos mortais não reclamados e trasladados do cemitério Santa Rita, que era localizado onde hoje é a Escola Estadual Professora Júlia Kubitschek).

De acordo com o arquiteto Cesar Tadeu Elias, o portão é hoje a peça mais antiga construída pela prefeitura de Passos, restaurado em 2008 pela Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP) como homenagem ao Sesquicentenário (150 anos) da cidade. “Assim como em todas as cidades que vão crescendo foi necessário outro espaço maior. Tal como aconteceu quando foi inaugurado em 2001, o Cemitério Parque ‘Senhor dos Passos’, que fica no final da Avenida Paulo Esper Pimenta, a Perimetral, para atender à demanda e projetado como cemitério jardim”, disse Elias.

A atual Capela São Miguel Arcanjo tem capacidade para receber 18 pessoas sentadas, tem uma imagem do santo e é um espaço de muita oração. No passado já serviu como morgue – local onde são colocados os corpos antes de serem sepultados. A imagem original, uma relíquia centenária, está na Paróquia Senhor Bom Jesus dos Passos, por uma questão de segurança, uma vez que o cemitério é um local público.

Os santuários cristãos em honra ao Miguel começaram a aparecer no século IV, quando ele era percebido como um anjo de cura, e, com o tempo, como protetor e líder do exército de Deus contra as forças do mal. Já no século VI, a devoção a São Miguel havia se espalhado tanto no Oriente quanto no Ocidente.

Pelos livros de registros de sepultamentos foi possível saber que há 123 anos o Cemitério de Passos funciona naquela localidade. Mas no termo de abertura do primeiro livro a data constante é 1º de janeiro de 1877, portanto há 143 anos. Já o primeiro sepultamento registrado foi em 11 de março de 1895 no túmulo de número 1 e se trata de Antonio Caetano de Faria Loulou. Ele era um homem branco e faleceu aos 72 anos, viúvo. Sua profissão está apontada como Capitalista e a causa da morte foi arritmia. Segundo consta a história de Passos, ele teria sido o proprietário da área vendida para a municipalidade para a construção de um novo cemitério.

A capela, conforme a diretoria da Sociedade São Vicente de Paulo, é visitada diariamente por familiares de pessoas que estão sepultadas no campo santo e também visitantes que gostam de conhecer cemitérios, que por quatro vezes organizou sessões de necroturismo.

Outra capelinha-túmulo bastante visitada dentro do cemitério é de Claredina Bernardes, a Altina. Ela nasceu em 3 de junho de 1913 e foi morta em 4 de setembro de 1950 e, conforme a história teve uma morte trágica, sendo estuprada e assassinada. Muitas pessoas vão até ao local acender velas por graças alcançadas, tanto que a SSVP construiu um veleiro para colocar estas velas. A Sociedade, atual concessionária do cemitério municipal, está presente em Passos desde 1932, quando foi fundada a primeira Conferência Vicentina na cidade.

O projeto Roteiros da Fé foi idealizado e produzido pela jornalista Adriana Dias, conta com as imagens e filmagens de Douglas Arouca, músicas ao violão de Celso Faria, gravação e mixagem de Denilson César dos Reis e criação do logo de Armando Vidigal. Das 24 igrejas, este é o 20º vídeo e pode ser visto em https://clicfolha.com.br/folhaplay/roteiros-da-fe-capela-sao-miguel-arcanjo/