Destaques Geral

Rodrigo Pacheco destina R$ 800 mil para a saúde de cidades da Zona da Mata e Sul de Minas

24 de setembro de 2021

No Sul de Minas, a cidade de Alfenas recebeu R$300 mil, enquanto as prefeituras de Cambuquira, Capetinga e Capitólio receberam R$ 100 mil cada uma

BRASÍLIA – O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (Democratas-MG), assegurou R$800 mil para as administrações de cidades do Sul de Minas Gerais e da Zona da Mata investirem em ações contra a covid-19 e cuidados com a atenção básica da saúde. O montante, indicado pelo senador mineiro por meio de emenda parlamentar individual no orçamento da União deste ano, foi liberado neste mês pelo Ministério da Saúde (MS).

No Sul de Minas, a cidade de Alfenas recebeu R$300 mil, enquanto as prefeituras de Cambuquira, Capetinga e Capitólio receberam R$ 100 mil cada uma. Já os municípios de Simão Pereira e Tabuleiro, na Zona da Mata mineira, foram beneficiados com R$ 100 mil cada um. Com os recursos, as gestões municipais vão poder promover mais ações de saúde individuais, familiares e coletivas nas comunidades, como prevenção, proteção, redução de danos, diagnóstico, tratamento e vigilância sanitária.

Para Rodrigo Pacheco, a verba é essencial para intensificar as medidas de enfrentamento à pandemia. Ainda segundo o presidente do Senado, os valores destinados para os municípios visam garantir o aperfeiçoamento do atendimento básico à saúde, porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente em cidades menores, que precisam de um suporte mais robusto de parlamentares e do poder público.

“Vamos continuar buscando recursos para assegurar o acesso dos mineiros a serviços de saúde de qualidade, principalmente nas localidades menores, onde a arrecadação tende a ser menor, interferindo diretamente na capacidade de contratar e de manter profissionais da área. E é nossa responsabilidade reduzir esse problema. A busca por investimentos na área da saúde sempre foi um compromisso do nosso mandato, mesmo antes da pandemia da covid-19, e vamos continuar nesse caminho”, afirmou Pacheco.