Destaques Moda

Retomada no mercado fashion

Por WAGNER PENNA / Especial para a Folha

17 de agosto de 2020

O verão 2021 na coleção de Anne Fernandes. / Foto: Divulgação

O comércio mundial de vestuário & têxteis caiu 2,4% de 2019 para 2020, algo próximo da queda de exportações de produtos gerais – que foi de 3%. Parecem números pequenos, mas são enormes em termos de volume. Algo que mudou a tabela dos dez maiores exportadores fashion do mundo (que continuam lideradas pela China, Estados Unidos e Índia, nesta ordem), onde o Vietnã passou o 7º. lugar e a América Latina contribui apenas com o Peru – em um surpreendente 5º. lugar. Dados da Organização Mundial do Comércio. Em termos regionais, os números são bem maiores.

Um levantamento geral na fabricação brasileira de vestuário mostra que a nossa queda foi acima de 20% e as vendas chegaram a cair até 70% no varejo. Mas, aos poucos, vamos recuperando. Em termos gerais, o mês de julho registrou 28% de aumento no comércio fashion brasileiro. Se a pandemia deixar, vamos chegar ao fim de 2020 com recuperação beirando os 50%. Amém!

VAIVÉM

O circuito fashion mineiro vai inventando modos de sobreviver. Uma das saídas é criar novos produtos – como os tênis diferenciados. Uma das marcas mais respeitadas, criou linha de tênis bordados – que venderam feito pão-de-queijo quentinho em dia frio. Fica a dica.

Novidade grande no lançamento do verão 2021: as marcas de pronta-entrega estão mostrando os ‘look books’ (catálogos técnicos) das suas roupas com antecedência, para que os pedidos sejam feitos com antecipação de até 20 dias. Traduzindo: é o pedido para pronta-entrega. Embora pareça contradição, evita que o produto na confecção falte ou sobre nas araras

PONTO FINAL

Depois de contabilizar os espaços que os lançamentos mundiais ganharam nas redes sociais e na imprensa especializada (europeus, americanos, chineses, indianos e muito mais), constatou-se que a grande ‘tendência’ foram as máscaras sanitárias. No auge da pandemia, a peça chegou a alcançar 85% da produção de confeccionados no mundo inteiro. Deus permita que esse ‘modismo’ jamais tenha que voltar.