Destaques Geral

Renda Minas vai injetar R$4 milhões na região

Por Nathália Araújo / Redação

30 de novembro de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – Os repasses referentes ao programa Renda Minas devem injetar R$4.028.661 nos municípios do Sudoeste mineiro até o fim do ano. O levantamento foi realizado com base nas informações da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (Sedese-MG). Ao todo, 11.906 famílias em situação de extrema pobreza foram aprovadas para receber as duas parcelas do benefício, que deve alcançar 34.433 pessoas na região.

Passos é a cidade à qual será destinado o maior valor (R$817.596). Na sequência, aparecem São Sebastião do Paraíso (R$620.568) e Piumhi (R$435.240). Com as menores quantias, ficaram São João Batista do Glória (R$18.720), Doresópolis (R$23.868) e Fortaleza de Minas (R$29.133). A determinação dos valores destinados às famílias de cada município varia de acordo com a quantidade de pessoas cadastradas e, ainda, com a população estimada de cada localidade.

A primeira transferência da renda emergencial corresponde aos meses de outubro e novembro e já começou a ser depositada. A segunda se refere a dezembro, e os pagamentos terão início a partir do próximo dia 12, variando de acordo com o mês de aniversário dos beneficiários. Puderam participar do programa todas as famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), do Governo Federal, com renda mensal de até R$89 por pessoa.

Responsável pelo repasse da verba estadual, a Caixa Econômica Federal multiplica o valor base do benefício (R$39) pelo total de membros da família assistida. No caso dos cidadãos que já possuem conta (poupança, poupança digital ou conta simplificada) na instituição financeira, os pagamentos caem automaticamente. Para os demais, será aberto um cadastro individual com base nos dados do responsável pela família em questão.

Os interessados em receber mais informações sobre o Renda Minas devem acessar o endereço virtual www.rendaminas.mg.gov.br ou enviar um e-mail para o [email protected]. Para realizar a consulta sobre uma possível aprovação no programa, os cidadãos precisam fornecer o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou o Número de Inscrição Social (NIS).