Destaques Folha Motors

Região tem 7% de veículos com placas padrão Mercosul

Por Ézio Santos Lima/ Especial

31 de outubro de 2020

Foto: Divulgação

Ao todo, 17.017 veículos já circulam em Passos e em outras 19 cidades da região com a placa padrão Mercosul. Os números foram divulgados no dia 19 deste mês pela Polícia Civil de Minas Gerais, pelo Departamento Nacional de Trânsito (Detran-MG) e pelo Armazém de Veículos.

De acordo com as informações da Polícia Civil, há 250.184 automóveis emplacados nas 20 cidades, mas apenas 7% estão com o novo modelo. Os outros 233.157 carros ainda transitam com placas já consideradas antigas: as de três letras, quatro números e o nome do município de origem. De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a placa padrão Mercosul é obrigatória para o primeiro emplacamento, ou seja, o cidadão que adquirir um veículo novo deve obtê-la. Para os veículos que já estão em circulação, a exigência ocorre somente nos casos de transferência de domicílio de veículo (mudança de estado ou município), mudança de categoria do veículo, furto ou roubo e dano da placa. Mesmo que o automóvel não se enquadre nessas condições, se desejar, o proprietário pode adotar o novo sistema de emplacamento.

Em vez de apresentar três letras e quatro números, a placa atual tem um novo esquema: três letras, seguidas de um número, uma letra e, por último, dois números. O valor do par de placas de identificação de carros, ônibus e caminhões é de R$ 138,24. Se for avulsa ou de identificação de motocicletas, custa R$ 114,86. A cor das letras e dos números também sofreu modificações para identificar a qual categoria o automóvel pertence. Preta: veículos de passeio; azul: carros oficiais; verde: veículos para testes; vermelha: automóveis comerciais; prateada: carros de colecionadores; e dourada: carros diplomáticos. A placa padrão Mercosul se tornou obrigatória em todos os estados brasileiros desde 31 de janeiro, porém em alguns territórios houve atraso na instalação.

Uma das queixas mais recorrentes de quem é contrário à implantação da placa Mercosul no Brasil é a ausência do nome da cidade. O novo modelo traz somente a bandeira do Brasil e, para saber a origem do veículo, é preciso ler o QR Code (Código Bidimensional) localizado no lado esquerdo. Os países que já usam o mesmo padrão são: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela.