Destaques Geral

Região registra 454 novas vagas de emprego em setembro

30 de outubro de 2020

Em São Sebastião do Paraíso, o saldo ficou positivo em janeiro (5) e fevereiro (69). / Foto: Divulgação

PASSOS – A geração de empregos na região ficou positiva em 454 novos postos de trabalho em setembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério da Economia. São Sebastião do Paraíso, com 180 vagas criadas no mês passado, sendo 158 na indústria, e Passos, com 78, sendo 55 no comércio e 20 no setor de serviços, apresentaram os melhores resultados. Piumhi fechou o período com saldo negativo (-12). Em relação a agosto, houve aumento de 102 empregos gerados na região.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Minas
  • Passos registra estoque de 23.778 postos de trabalho

Itaú de Minas, com saldo de 65 novos postos de trabalho, Pratápolis (44), Guapé (40), Carmo do Rio Claro (24), Claraval (22), Capetinga (17), São José da Barra (11), Cássia (11), Alpinópolis (10), Delfinópolis (9) e Capitólio (7) também se destacaram na geração de emprego em setembro. Itamogi (-24), São João Batista do Glória (-18), Nova Resende (-16) e Piumhi (-12), tiveram mais demissões que admissões e ficaram com saldos negativos.

No acumulado do ano, as três maiores cidades apresentam resultados diferentes na recuperação da geracão de emprego. Em Passos, após começar 2020 com saldos positivos em janeiro (37) e fevereiro (163), o mercado de trabalho registrou quedas em março (-38), abril (-434) e maio (-186). Em junho, o balanço foi positivo em 358 empregos com carteira assinada, seguido por julho (235) e agosto (69).

Em São Sebastião do Paraíso, o saldo ficou positivo em janeiro (5) e fevereiro (69). Em março, o município registrou balanço negativo (-17) e teve queda significativa em abril (-424) e maio (-133), iniciando uma leve recuperação em junho (-6), com saldo positivo a partir de julho (13) e forte recuperação em agosto (140).

Piumhi começou o ano com 69 novas vagas criadas em janeiro e manteve balanço positivo em fevereiro (79). Em março, o município fechou 75 postos de trabalho e apresentou saldo negativo também em abril (-180). Em maio, o mercado reagiu e fechou com saldo positivo de 68 novas vagas, seguido por junho (3), julho (11) e agosto (12).


Minas

Minas Gerais atingiu seu melhor saldo entre empregos criados e desligamentos em 2020: foram 36.505 postos de trabalho no mês de setembro. De acordo com Caged, no último mês foram admitidos 150.248 funcionários. No mesmo período, houve 113.746 demissões.

Este é o quarto mês consecutivo em que o estado registra ampliação das vagas de emprego, com destaque para os setores de indústria e serviços. O número mostra a recuperação da economia mineira, afetada pela pandemia de covid-19, principalmente no primeiro semestre de 2020. A melhora do quadro está associada à retomada da economia e à flexibilização das medidas de isolamento social em parte dos municípios.

A criação de postos de trabalho também ocorreu nacionalmente. Ao todo, foram geradas 313.564 vagas de emprego no Brasil, em setembro. Em comparação com os demais estados, Minas ficou atrás apenas de São Paulo.


Foto: Divulgação

Passos registra estoque de 23.778 postos de trabalho

PASSOS – A Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia divulgou, na última segunda-feira, 26, a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2019. Conforme o estudo, durante o ano passado, Passos gerou um estoque de 23.778 postos de trabalho com carteira assinada, quando comparado aos resultados de 2018, o número representa queda de 2,18%.

Também de acordo com o último Rais, ainda em território passense, dos mais de 23 mil empregos formais criados, 22.317 vagas foram com carteira assinada, enquanto que, as outras 1.461 ofertas, destinaram-se ao segmento estatutário (no serviço público).

Com estoque de 10.069 contratados, o segmento de serviços foi o que mais contratou em 2019, sendo 8.649 novos funcionários em regime celetista e 1.420 em regime estatutário. Em seguida, o comércio, com 6.925 contratados, foi o segundo setor que mais gerou empregos no município.

Em terceira e quarta colocação entre os segmentos que mais geraram oportunidades de trabalho, a indústria registrou 4.231 empregos celetistas e 41 estatutários, ao passo que, a construção contou com a criação de 1.522 postos, todos em regime de Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). A agropecuária, com 990 vagas criadas ao longo de 2019, foi o grupamento que menos admitiu pessoas.

Quanto a remuneração média dos trabalhadores em Passos, durante o ano passado, o resultado foi de R$2.008,00. Caso comparado ao Rais 2018, quando a média foi de R$1.987,75 o aumento foi de 1,01%. De forma segmentada, o setor de serviços é o que possui maior valor médio de remuneração, em R$2.223,97, seguido pela indústria (R$1.950,70), a construção (R$1.939,39), o comércio (R$1.697,89) e a agropecuária (1.839,43).

Em âmbito mais amplo, o estado de Minas Gerais, com estoque de 4,7 milhões de empregos criados no ano passado, tem média salarial de R$2.700,49. O total médio registrado, quando comparado aos demais estados brasileiros e Distrito Federal, posiciona o território em oitavo lugar entre as localidades com menores remunerações. Quanto as áreas com maior média salarial do país, o estudo identificou o Distrito Federal, com média de R$5.760,51, seguido por Amapá (R$4.063,64) e Rio de Janeiro (R$3.645,25).

LEIA TAMBÉM: CAMPANHA DÁ TRABALHO PARA A PM DA REGIÃO