Destaques Do Leitor

Reabertura das escolas

15 de outubro de 2020

Apesar do retorno gradual das atividades presenciais em diversas instâncias, as escolas seguem sem um plano concreto de retomada das aulas. Muito tem se discutido de como se dará esse retorno e, em nível nacional, a situação está muito diferente em cada estado, nas redes públicas e particulares, tendo algumas escolas já retomado as aulas, enquanto outras seguem com atividades remotas e algumas simplesmente nem têm aula alguma.

O MEC lançou um guia com orientações para o retorno das atividades presenciais nas escolas, elaborado com base em organizações internacionais como a OMS e o Unicef, mas o guia faz exigências que, na prática, muitas vezes serão difíceis de se cumprir, como o uso de máscara por parte de todos os alunos e o distanciamento social entre esses, algo que, na realidade de algumas escolas, é bem complicado controlar. Ainda que seja complexo, é preciso que a área da educação receba uma atenção especial e que se busque resolver essa situação, exatamente porque, atualmente, encontra-se totalmente sem base para um retorno num futuro próximo ou distante.

Eduardo Martins – Belo Horizonte/MG


Descaso com os alunos

O secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, declarou que alunos que não entregarem atividades que estão sendo passadas em ensino remoto poderão ser reprovados. Ainda que o secretário afirme que nenhum aluno será reprovado por desempenho e que as atividades poderão ser entregues posteriormente, a decisão não leva em conta a realidade de muitos alunos que não têm acesso à internet e que nem mesmo sabem que o ensino remoto está acontecendo, além de não considerar a diferença na maneira como cada escola tem aplicado esse método de ensino, muitos não estando nem mesmo aplicando. É preciso que se pensem maneiras mais eficazes de diminuir o dano causado pela falta de aulas e ajudar esses alunos, que, no fim das contas, já são os mais prejudicados.

Aline Silva – Belo Horizonte/MG