Destaques Geral

Produtores enfrentam desafios com diminuição no preço do leite

Por Beatriz Silva / Redação

28 de janeiro de 2021

Valor do litro do leite tem diminuído nos supermercados, mas a notícia é ruim para produtores. / Foto: Divulgação

PASSOS — O valor pago pelo litro do leite tem diminuído nos supermercados. No entanto, o que pode ser uma boa notícia ao consumidor final, ao mesmo tempo, esconde uma série de distorções da cadeia produtiva de lácteos, conforme adverte Rubens de Melo Vaz, gerente administrativo da Associação dos Produtores de Leite do Sudoeste de Minas (Aproleite Sudoeste de Minas).

Em Passos, o valor do leite UHT (longa vida) no varejo oscila entre R$2,79 e R$3,19. Conforme a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em todo o país, os preços mais baixos dizem respeito ao movimento dos laticínios, que estão super estocados, e, por conta disso, vendem aos supermercados com bons descontos. Outro fator teria relação com a baixa no consumo nacional, decorrente da crise econômica e do desemprego.

Enquanto as prateleiras dos supermercados expõem os preços cada vez menores, Rubens Vaz lembra que os criadores de gado leiteiro têm enfrentado grandes desafios, como suportar os preços oferecidos pela indústria para matéria-prima (leite) e o encarecimento dos custos de produção, por exemplo.

Recentemente, na parte de insumos, tal como alimentação, plantio, combustível e energia, os aumentos foram muitos, principalmente na ração, que corresponde a 70% do valor da produção. Inclusive, também há pouco tempo, houve falta do farelo de soja, que é a principal matéria-prima da ração dos bovinos. Os produtores precisam redobrar o planejamento para não acabar no prejuízo”, afirma o gerente administrativo.

Como alternativa, os produtores têm optado por destinar parte do rebanho ao corte.

O custo da produção é alto e o valor pago pela indústria segue o mesmo. Desta forma, os criadores preferem destinar parte do gado para o corte, já que o preço pago pela carne acaba sendo mais vantajoso”, disse Rubens.

Enquanto os produtores buscam alternativas para o impasse, no supermercado, Grazielle Braga de Matos, balconista de frios, confirma a queda nos preços e a diminuição na procura.

O valor do leite longa vida baixou nesta semana, passando de R$3,29 para R$2,79. Apesar do decréscimo e das promoções, o consumo está baixo, não percebemos os consumidores procurando pelo produto”, informou.

Em outro estabelecimento comercial da cidade, o gerente, que preferiu não se identificar, também aponta queda na procura pelo leite.

Sendo o menor preço encontrado, de R$2,99, o custo é semelhante ao que pagamos pelo produto, neste sentido, não há grande margem de lucro. Mesmo com preços vantajosos aos consumidores, não há uma significativa procura”, considerou.

Marcos Silveira, gerente comercial de um supermercado em Passos, informou que os valores seguiram os mesmos nos últimos 30 dias.

Não percebi alteração. Na verdade, considero bem estável, foram três compras realizadas e os preços seguiram os mesmos. Vendemos a R$2,99, quase a preço de custo. Precisamos valorizar os produtores, pois as despesas para eles são bem altas, principalmente com a ração dos animais e medicamentos”, encerrou.