Agronegócio Destaques

Produtores começam o plantio de soja e milho

Por Nathália Araújo / Redação

21 de outubro de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Com a chegada do período chuvoso, produtores rurais de toda a região iniciam a semeadura da safra de soja e milho. Segundo a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Minas Gerais (Aprosoja-MG), boa parte dos profissionais aguardavam pelo fim da estiagem para começar o plantio. Diante do grande volume de exportações e da escassez dos grãos para atender à demanda interna, os produtos seguem com preços firmes e, por isso, muitos agricultores já começaram a fechar contratos de venda para o mercado futuro.

De acordo com as informações fornecidas pela equipe do 5º distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), somente nesta semana, em Passos, choveu o equivalente a 14 milímetros e, até a próxima segunda-feira, 26, o volume deve ultrapassar a marca dos 50 milímetros. Ainda conforme o órgão, as previsões indicam que o Sudoeste mineiro não deve enfrentar novas épocas de longa estiagem até o fim do verão, que acontece em março de 2021.
Para garantir produções fartas e lucrativas, o engenheiro agrônomo Luciano Piza explica que o Sistema de Plantio Direto (SPD) é capaz de elevar a quantidade de nutrientes no solo.

Tanto a soja quanto o milho são produtos que estão bem cotados devido a vários fatores. Para aproveitar bem este momento, o ideal é que os produtores não deixem a terra sem sementes e defensivos, porque, depois, fica mais difícil de cuidar. Quando o plantio é realizado em um local fértil, a germinação leva menos tempo e, ainda, a lavoura se torna mais rica, proporcionando melhores rendimentos aos agricultores”, afirmou.

Gilson Aparecido atua no setor de agronegócio há quase 20 anos e já finalizou o processo de plantio do milho, que é sua principal especialidade.

Inicialmente, foi necessário utilizar sistemas de irrigação, porque o tempo estava muito seco. Desde que minha família me ensinou sobre este mercado, aproveito para cultivar os grãos no período de entressafras. Com certeza, isso colabora para o desenvolvimento da produção e, além disso, podemos fechar mais vendas. Já entrei em contato com alguns clientes potenciais e percebi que as exportações devem continuar em ritmo acelerado, então espero cultivar em grandes quantidades”, disse o profissional.

Pelo segundo ano consecutivo, Thiago Rodrigues dos Santos, produtor rural, optou por investir em soja e revela que aproveitou a chuva para iniciar a etapa de semeadura, que deve terminar no fim da semana.

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, a demanda aumentou muito e, por isso, hoje encontramos preços excelentes. Fiquei preocupado com o futuro da safra deste ano por conta da falta de chuvas, mas agora estou mais tranquilo e espero conseguir aproveitar ao máximo esta oportunidade. Se Deus quiser, logo toda a mercadoria será vendida e, depois, basta manter a qualidade dos produtos”, destacou.

No balanço desta terça-feira, 20, realizado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a cotação do milho ficou em R$72, enquanto a soja chegou a R$157,22 em Minas Gerais.