Destaques Geral

Procura por programas do Sebrae aumenta 20% neste ano

29 de julho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – Inúmeros empresários da região passaram a enfrentar novos desafios devido à crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. Com o intuito de auxiliar os negócios durante este período, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) tem disponibilizado diversas atividades de suporte à prática do empreendedorismo. Desde o início do ano, a procura pelos trabalhos de assistência aumentou 20%, uma vez que de janeiro a julho, 9,6 mil empresas já foram atendidas, e, no mesmo período de 2019, houve atendimento a 8 mil empreendimentos.

O gerente regional do Sebrae de Minas Gerais, Leonardo Mol, explica que a instituição oferece a prestação de orientações práticas aos empresários, além de mensurar os principais segmentos afetados pela crise para que, deste modo, consiga melhorar a situação dos clientes e parceiros.

Além de termos nossa equipe técnica dedicada a oferecer alternativas para os pequenos empresários sobre como lidar melhor com a crise, também trabalhamos na construção de propostas que envolvem políticas públicas e sugerem redução de custos, viabilização de fluxo de caixa, manutenção de empregos e orientações em geral”, destacou.

Dados fornecidos pelo canal de monitoramento “Fale com o Sebrae” apontam que, desde o início da pandemia, houve uma variação significativa pela procura dos atendimentos virtuais, que aumentaram 268% neste ano – o maior índice de movimentação foi registrado entre abril (21 mil conexões) e maio (16 mil). Na plataforma, os cadastrados conseguem acessar os serviços gratuitamente, por chats on-line e troca de e-mails.

O Ensino a Distância (EAD) também é um segmento que mostra avanço positivo em relação aos números de inscrições realizadas durante o período de quarentena. No Brasil, durante o primeiro semestre de 2020, cerca de 500 mil empreendedores buscaram e se cadastraram em cursos de especialização vinculados ao Sebrae, que oferta 562 mil de categorias de formações distintas. O crescimento é de 117% em comparação com o ano passado.

Somando os registros dos empresários que residem nos municípios da região, a expectativa é que o Sebrae ultrapasse a marca das 19 mil atendimentos até dezembro.