Destaques Do Leitor

Primeira mulher eleita em Jacuí

19 de novembro de 2020

Di Professora, assim chamada. Conceiçãozinha, Di Prefeita agora, Maria Conceição dos Reis Pereira, 47. Primeira prefeita em toda a história jacuiense. Descendente dos “Norato e Baquião”, adora política. Ex-vereadora de 1993 a 1996: “viver é um ato político”. É a primeira filha de cinco meninas de Ari Belchior dos Reis e Alvina Baquião dos Reis. Sempre viveu em Jacuí, por isso, querer ser prefeita, “amor por Jacuí”, influência familiar e da comunidade escolar, no meio da pandemia, a decisão em se candidatar.

Mas quem é essa mulher dinâmica, determinada e corajosa em querer ser Chefe do executivo municipal, hoje vencedora, tendo desafiado uma hegemonia de anos do poder político partidário vigente em nossa cidade? Di Prefeita é casada com Alexsander Pereira e mãe de dois filhos, Fillipe Augusto Reis Pereira, 22 e Flávio Augusto Reis Pereira, 17. Atualmente é Vice Diretora da Escola Estadual Professora Maria Leonor Nasser e Professora de Biologia e Ciências na Rede Estadual, Pós Graduada na Faculdade Claretianas, polo Batatais, SP. Começou sua vida profissional bem cedo. Aos doze anos de idade exercia a função de babá, lavando fraldas de ‘pano’.

Foi também cuidadora de idosos. Foi balconista na venda da Valentina e Milton, seus tios. Dando início na prestação de serviços, na extinta Cooparaíso, aliava a atividade de estudante e cumpria o seu mandato de vereadora pelo município. Como Prefeita, vou tentar uma Jacuí mais ‘iluminada em todos os sentidos’. Com o apoio de seu vice, o médico Veber Lucas de Oliveira, ambos terão a oportunidade de desenvolver projetos para as áreas da saúde, da educação e da cultura, nunca antes vistos. Novos tempos com o alcance da modernidade tecnológica. Progresso, inteligência, capacidade e honestidade em favor da coletividade. Parabéns, Di Prefeita, mulher jacuiense!

Fernando de Miranda Jorge – Jacuí/MG


Alta sem trégua

Por que os preços dos produtos nos supermercados e feiras livres não param de subir, alcançando insuportáveis níveis estratosféricos, que atingem em cheio o orçamento, já debilitado, de milhões de famílias brasileiras? Por que o governo se mantém calado sobre isso e projetando inflação que foge totalmente à realidade do custo de vida? Os aumentos em muitos casos ultrapassaram os 100%!

Elias Skaf – São Paulo/SP