Destaques Moda

Primavera-verão 2021 traz tons coloridos e neons

6 de novembro de 2020

Tecidos leves, artesanais e tons pastéis são alguns dos estilos de moda para a próxima estação. / Foto: Divulgação

As tendências de moda são previsões que a indústria, editores da imprensa especializada e o mercado fazem sobre o que os consumidores vão usar em determinada estação. Para desenvolver as coleções, são feitas pesquisas e observados fatores como a cultura, a economia e o consumo. As tendências envolvem não só a moda, mas diversos nichos da indústria, como o design, por exemplo.

Para a primavera verão 2021, de acordo Liliane de Paula Valeriano, graduada em design moda, entre as principais apostas, estão a alfaiataria com silhuetas amplas, tecidos leves e matérias primas naturais, como algodão e linho; boho chic, inspirado na vida campestre que traz modelos alongados e fluídos, estampas florais e o ‘vichy’, além do artesanal e rústico como o ‘tie dye’, técnica de tingimento que ficou famosa na quarentena.

Liliane comenta que uma das apostas do momento é a ‘candy colors’.

São os tons pastéis apaixonantes que deixam tudo colorido, mas de forma suave e doce. As cores principais são o rosa claro, lavanda e azul natural”. Outra moda recente, segundo Liliane, é o ‘vintage urban’. “Para os amantes dos anos 80 e 90, essa tendência traz o glamour das mangas bufantes, o jeans e as t-shirts com personagens divertidos. Então, de maneira geral, do contemporâneo ao rústico, dos tons pastéis aos terrosos, a coleção primavera verão agrada a todos os estilos”, disse.

Em lojas situadas na Avenida da Moda, em Passos, tanto de roupas como de sapatos, a Folha verificou a presença de tons terrosos, pastéis, roupas fluídas e também mangas bufantes. Nos sapatos, também foram vistos várias tons neons e terrosos.


Moda na quarentena

No período de isolamento social, muitas pessoas inovaram e entraram na moda, consciente ou inconscientemente. A tendência de ‘tie dye’, por exemplo, ganhou força na quarentena e muitos tingiram roupas para testar novas habilidades e fazer parte do time colorido.

Johann Francklim Furtado, 23 anos, estudante, comenta que aproveitou o período em casa para inovar manualmente suas roupas.

Eu gosto muito do ‘tie dye’ e todos os fundamentos que ele traz. Vi que a quarentena foi um grande gatilho para voltar com a ideia de poder fazer algo com o que já se tem e renovar o guarda-roupa sem sair de casa. Então, aderi ao movimento e fiz a arte em quatro peças minhas que não usava mais e pude ressignificá-las. Hoje, fico muito feliz com toda a repercussão dessa moda, pois pude me encontrar nessa liberdade artística e ainda ter outro olhar para minhas roupas do dia a dia”, disse.

Roseane Alves, proprietária de salão de beleza, conta que muitas pessoas também buscaram um novo visual para os cabelos neste período.

“Desde o dia 1º de abril até o momento, cerca de 56 pessoas já vieram para mudar o cabelo, seja com mechas, virar morena ou loira e até mesmo colorido. As cores azul e rosa foram mais comuns em crianças, pois é o que está como tendência”.