Destaques Política

Presidentes de partidos de Passos traçam caminhos para eleições 2022

Por Adriana Dias / Redação

24 de novembro de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Faltando 37 dias para a posse dos 11 vereadores de Passos, a Folha repercutiu com os presidentes de partidos. Oito agremiações serão representadas no Legislativo passense, sendo dois eleitos do Partido Liberal; o Progressistas ficou com duas cadeiras; o PDT levou uma vaga; PSD continua com dois representantes; PSL fez 1 vereador; o DEM que estava fora nesta legislatura volta com uma cadeira; o Podemos, mantém um eleito e o MDB, que tinha dois vereadores, fez apenas um. Alguns dirigentes já se preparam para 2022. O presidente do Progressistas, Ademir José da Silva, salientou a vitória de seu partido com a aprovação de dois candidatos a vereador.

Nos sentimos vitoriosos, afinal, teremos dois representantes no Legislativo e numa eleição histórica, em que oito partidos terão representantes, o que é raro em Passos, normalmente são poucas as siglas. Com relação a nossa relação com os vereadores ela será como sempre foi, de afinidade e afinação. Michael Silveira Reis tem um importante trabalho para Passos. Ele foi diretor de saúde, foi secretário de Educação, estava preparado. E, Plínio Andrade também, um trabalho de fortalecimento do setor moveleiro de Passos, o que o capacitou. Vem de família humilde que conquistou tudo por mérito próprio. Esta próxima legislatura traz importantes e renovados quadros”, contou.

Sobre o próximo pleito, Silva é enfático em dizer que o cenário está bem desenhado. “Teremos Renato Andrade como candidato a deputado federal, com excelente abertura em várias cidades da região e, de novo, certamente faremos a dobradinha com o DEM para levar o senador Rodrigo Pacheco à vitória no governo de Minas”, disse o presidente do PP.

Já a respeito do atual pleito, Silva, disse que a união com o DEM foi uma decisão madura e natural.

Não vencemos, mas os nossos propósitos continuam os mesmos. Agora é esperar que Diego Oliveira seja quem a cidade confiou. Eu já fiz um elogio ao próprio vice-prefeito pelo fato de ele se colocar para trabalhar como secretário, e com isso, vai gerar uma economia enorme para os cofres públicos. E também a carreata solidária, algo inusitado em Passos. O povo mostrou durante todo o período de campanha que queria alguém que encarnasse o espírito do bem. E, parece que ele encarnou. Com relação ao Aquiles, que preocupou todos os candidatos e que teve realmente muitos votos, parece ter se perdido quando usou uma fala infeliz contra a candidata a vereadora Isabel Pereira”, afirmou.

Para o presidente do PL, Wanilton Chagas, o pleito de 2020 foi uma eleição diferente.

Tivemos vereadores eleitos com uma baixa quantidade de votos e, prefeito eleito com pouco mais de 13 mil votos, isso quer dizer que não significa nem um quarto dos votantes. Mas, entendemos que eleito, deve fazer um bom trabalho. Tendo em vista até que o prefeito que está deixando o cargo alega que está deixando as contas em dia, que a prefeitura está muito bem, então, a atuação do próximo tende a ser proveitosa. Quanto ao pleito de 2022, é um momento de muita reflexão. Claro que é importante apoiar candidatos de Passos, mas, ter razão para este apoio e visando o bem de Passos, os vereadores do PL vão fazer o que for bom para a cidade e, por óbvio, vamos dar o apoio como sempre. Por coincidência não tivemos renovação, mas cremos que vai correr tudo bem e desejamos sucesso ao prefeito Diego Oliveira e, esperar que ele cumpra ao menos a metade do que se propôs em campanha”, afirmou.


2022

Os presidentes do Republicanos, Marco Aurélio dos Reis, salientou que o grupo fez um excelente trabalho nestas eleições, em que pesem as dificuldades e intempéries que encontraram, todavia, o balanço que se faz é de vitória em meio a tantas dificuldades.

O trabalho continua, já com vistas a 2022, ventilados dois nomes para externar nosso apoio para deputado estadual e federal, ainda não posso divulgar estes nomes, mas já posso antecipar que ainda não fazem parte do nosso rol de filiados, mas integrarão nosso grupo oportunamente. No que tange à proporcional, ficamos imensamente felizes com a vitória da nossa companheira, integrante da coligação com o PDT, Gilmara das Patas Amigas. Pessoa de caráter, competentíssima e que fará um belo trabalho na Câmara Municipal, representando o povo de Passos”, afirmou.

Cássio Soares, presidente do PSD, informou na noite desta segunda-feira, 23, que realizaram uma reunião no final de semana com todos os candidatos do PSD, eleitos ou não, já que o resultado dessas eleições aconteceu por uma coesão e união do grupo, culminando com a maior votação entre todas as chapas de vereadores da cidade.

Vencida a campanha eleitoral, todo o grupo está com a mesma união em prol da cidade e da população. O nosso maior propósito é o de continuar trabalhando para que o povo tenha melhores prestações efetivas de serviços em todas as áreas. A atuação sempre foi essa e continuará sendo enquanto estivermos na vida pública”, salientou Soares.

Quanto às eleições de 2022, o presidente do PSD, disse estarem ainda bem distantes. “Até lá o trabalho do dia a dia e os compromissos com as pessoas que precisam da boa política será levado a sério”, reiterou.

O presidente do MDB, vereador Erick Freire Silveira disse na tarde desta segunda-feira, 23, ainda não ter nada a declarar a respeito de um próximo pleito, nem de conversas com o eleito. Embora o presidente do Avante seja Carlos Henrique Braz, o interlocutor da reportagem foi o então candidato a prefeito de Passos, Aquiles Grintaci Vasconcellos, a quem o presidente Luis Tibé confiou o partido passense.

Estamos avaliando os danos sofridos pelas fake news dos principais veículos de comunicação de Minas, vamos abrir processos e queremos reparação. Acredito que houve um grupo forte político por trás, com o intuito de desconstruir a minha imagem. Tivemos mais de 10 mil votos e teríamos muito mais se não fosse essa farsa que criaram a meu respeito. No momento, não temos nenhuma meta traçada para as eleições 2022”, afirmou.

Até o fechamento desta edição os outros presidentes de partidos não foram encontrados ou não responderam à reportagem.

LEIA TAMBÉM: Funcionários de cooperativa de crédito são amarrados por bandidos