Destaques Geral

Presépio é montado na Casa do Papai Noel

Por Ézio Joele

10 de dezembro de 2020

IMACULADA DISSE QUE ENFRENTA O TRATAMENTO DE CÂNCER CONVERSANDO SOBRE O PRESÉPIO COM VÁRIAS PESSOAS. / Foto: Divulgação

Se a pandemia causada pelo Novo Coronavírus continua assolando o mundo, e não permitindo que milhões de pessoas possam agir de forma deliberada com seus costumes, principalmente por causa de aglomerações, será que alguém pode deixar de montar um tradicional presépio de Natal por causa da covid-19? Uma senhora, de 63, que repete a mesma ação há mais de 40 anos, não teve nenhuma dúvida, e há dias foi mais além: transformou um pequeno imóvel nos fundos do quintal da morada onde vive com o esposo, na Casa da Papai Noel.

A artesã Imaculada Conceição Neves, natural de Capitólio, contou que neste ano sua mania de juntar as peças para formar um simples presépio, foi muito além do que se imaginava. Primeiro, ela disse que se mudou com a família, ainda criança, de Capitólio para Piumhi, onde na adolescência montou o primeiro estábulo de Belém, local representativo de onde Jesus Cristo nasceu, contendo várias figuras da época.

Em 1973 veio residir em Passos, e permaneceu ‘construindo’ anualmente, o presépio, sempre no início de dezembro, e desmontando em 6 de janeiro, data dedicada aos Três Reis Magos. Em 2013, casou-se com Valeriano Garcia Macedo, de 78 anos, e natural de Arcos, onde foram morar. Lá, Imaculada nunca deixou de realizar um de seus maiores sonhos em todos os anos: colocar em volta da pequena imagem do menino Jesus em uma manjedoura, sob uma cobertura de palha seca, e rodeada de outros objetos, confeccionados geralmente de barro ou gesso.

Desde criança sempre gostei de presépios, mesmo os mais simples. Acho que esta tradição milenar veio passado de gerações e para gerações. No meu caso, herdei de meus avós e pais que eram católicos fervorosos. Ao longo dos anos, vou comprando novas peças pequeninas ou miniaturas, e consequentemente tenho que aumentar o espaço para colocá-las. Muita gente me pergunta quantas pecinhas têm o meu presépio? Nunca contei, mas acredito que são mais 500. Jamais fiz os cálculos das despesas em geral, mas devo ter desembolsado para comprar vários objetos como parte do acervo, mais R$1.500, só em 2020”, destacou.

Imaculada revela que as figuras originais do estábulo que simboliza onde Jesus nasceu, são as mesmas há mais de 40 anos, mas com o passar do tempo, a artesã disse que o dela vai se modernizando.

Hoje tem castelo, casinha, carro, aviões, bicicleta, barco, brinquedinhos, muitos animais e aves. Eu penso assim: se Jesus nascesse hoje, muita gente ia visitá-lo usando meios de transportes modernos. Então resolvi montar um presépio acompanhando a tecnologia dos nossos tempos”, explicou.

Aproveitei um imóvel de apenas um quarto, copa/cozinha e banheiro para se tornar a Casa do Papai Noel. Aqui tem vestes completas dele, cadeira, banquinho almofadado, mesinha, árvore de Natal, além de dezenas de enfeites alusivos ao bom velhinho nas cores vermelha, verde e branca. Por fora ela ganhou pintura nova e está toda decorada. Contando, não dá para sentir a grandeza desta beleza. Só vindo aqui e ver tudo organizado. Muitas pessoas são testemunhas disso, e será um imenso prazer receber várias outras. Ficarei bastante contente”, salientou a artesã, que mora com o esposo na rua Carlos Gomes, nº 17, no bairro São Francisco, em Passos.


Nem doenças tiraram o entusiasmo de Imaculada

Residindo em Passos, ainda solteira, em 2008 teve o diagnóstico de um câncer de pele localizado no nariz. Imaculada disse que foi operada e concretizou o tratamento no Hospital Regional do Câncer (HRC) da cidade, e foi curada. Dois anos depois, foi descoberta outra doença de pele na região epigástrica, passou por mais uma cirurgia bem sucedida e se livrou definitivamente do segundo câncer.

No início de agosto deste ano, já casada e morando em Arcos, foi descoberto um outro câncer bem mais agressivo, ou seja, uma neoplasia maligna, desta vez na região abdominal. Imaculada preferiu novamente ser acompanhada por oncologistas do HRC, que considera uma equipe de profissionais extremamente competente.

No final do último mês de setembro, eles realizaram uma cirurgia denominada de Pan-histerectomia para a retirada do útero, trompas e ovários. Não foi fácil suportar as dores, mas graças a Deus estou ótima de saúde”, discorreu a artesã.

De acordo com o prognóstico dos oncologistas, primeiro a paciente vai passar por seis sessões de quimioterapia, uma a cada mês. A segunda está agendada para 22 deste mês.

Desde agosto tenho vivido dias de angústia. Tive que alugar a casa onde moro hoje para não ter de vir e ir até Arcos.Estou perto da minha família, mas longe da do meu esposo. Quando completar o tratamento, também com a radioterapia, nós voltaremos para minha casa de verdade. Agradeço a Deus por ter me dado suficientes energias depois da última cirurgia, e pudesse montar o meu presépio. É uma verdadeira terapia e nem vejo os dias passarem. Acredito estar recebendo um verdadeiro milagre”, finalizou Imaculada.