Destaques Esporte

Preparador do Cruzeiro detalha treinos

8 de Maio de 2020

BELO HORIZONTE – Recomeçaram os treinos no Cruzeiro após um mês de férias. Mas ainda com todos os jogadores em casa. Quem tem trabalhado mais diretamente com eles desde o início da pandemia é o preparador físico do clube, Edy Carlos, contratado junto do técnico Enderson Moreira. Em entrevista, ele detalhou como tem sido o trabalho com os atletas e os desafios em meio à incerteza de quando a bola voltará a rolar.

Na terça-feira, os atletas do Cruzeiro começaram a treinar. Sempre no horário da manhã, com duas horas de atividades previstas e sob orientação da preparação física.

“Programamos treinos todos os dias no período da manhã com horário fixo entre 9h:30 até 11h30. Durante este período, a preparação física estará disponível (online) para qualquer auxílio ou dúvida que possa surgir” comentou.

Os jogadores que estão em Belo Horizonte também receberam equipamentos para realizar as atividades físicas. Há alguns fora de BH, como é o caso do meia Régis, que também vem sendo orientado pela preparação física e seguindo a rotina de treinos.

“Enviamos a todos um questionário, para sabermos a disponibilidade de material e local que possuem. Para os atletas que estão em BH, estamos disponibilizando material necessário para a execução dos treinos. Preparamos o treino diariamente e enviamos sempre na noite anterior, para que eles possam se adaptar. E, como citei anteriormente, durante o período estabelecido, ficamos disponíveis a todos para auxiliar no treino” disse o preparador.

Na opinião de Edy Carlos, será preciso, pelo menos, quase um mês para o retorno dos jogos. Mas este tempo deverá, com certeza, ser esticado. A previsão otimista da Federação Mineira de Futebol é que as partidas só retornem no fim de junho.
“É muito difícil estimar um tempo correto para que os atletas possam estar em uma condição física ótima, mas acredito que precisaremos no mínimo de 20/25 dias de treinos para podermos pensar em jogos, na minha opinião” explicou.

A preocupação é também com o intervalo entre as partidas após o retorno dos jogos. Para Edy Carlos, não é prudente achatar ainda mais o hiato entre os jogos, mesmo com a necessidade de cumprir o tracejado para o calendário.