Destaques Geral

Prefeitura quer incentivar a inclusão de imóveis no Indi

Por Beatriz Silva / Redação

2 de março de 2021

Foto: Arquivo FM

PASSOS – Caso um investidor procure o Instituto de Desenvolvimento Industrial do Governo do Estado de Minas Gerais (Indi) para saber quais os municípios mineiros que oferecem áreas para a instalação de indústrias, Passos ficará de fora, pois não cadastrou no órgão qualquer imóvel para essa disponibilidade. A informação foi divulgada na última terça-feira, 23, pelo secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Fernando Pessalio de Avelar, em palestra realizada durante a visita do vice-governador Paulo Brant.


Você também pode gostar de: Comércio e produtores artesanais relatam aumento na procura por ovos de Páscoa

Em entrevista à Folha, o secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Sandro Marques, esclarece que a inclusão de imóveis no Indi não é de responsabilidade da prefeitura, mas, sim, dos proprietários das áreas. Por este motivo, o Executivo tem buscado alternativas de incentivo que colaborem com o maior número de interessados no cadastro.

O sistema Indi somente pode ser alimentado ou preenchido pelos proprietários dos imóveis ou pelas imobiliárias. A Secretaria Municipal de Indústria e Comércio realizou, na última sexta-feira, uma reunião onde estiveram presentes diversos representantes de imobiliárias, bem como proprietários de loteamento. Na oportunidade, foram repassadas informações sobre o sistema Indi e como utilizá-lo”, disse Marques.

Quanto às áreas dos distritos industriais não serem oferecidas por meio do instituto, o secretário esclareceu que as mesmas são concedidas somente através de chamamento público e dependem da disponibilidade do imóvel.

Inclusive, esclarecemos que já demos início a esse chamamento”, afirma ele.

Já sobre quais áreas do município poderiam ser cadastradas, Sandro Marques explicou que, para tal, parte do território pertencente ao município precisaria ser desafetada.

Ou seja, precisaria de uma lei autorizando a sua venda. No momento, não há previsão de vendas de áreas pertencentes ao município”, disse.

A missão do Indi, como agência de promoção de investimento, é atuar na prospecção, indução e atração de investimentos, bem como na assistência a empreendimentos para o desenvolvimento sustentável do estado. Fundado em 1968, foi a primeira agência de promoção de investimento da América do Sul, e serviu de modelo para a criação de instituições similares em outras unidades do Brasil.

O instituto é vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e é mantido pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

O INDI presta assistência aos investidores que pretendem instalar unidades produtivas em Minas Gerais e apoia os empreendimentos que já se encontram instalados no território mineiro, auxiliando-os nos processos de expansão, relocalização, ampliação da competitividade e promoção do comércio exterior. Todo o trabalho desenvolvido pelo INDI é realizado de forma gratuita, sem ônus para o investidor.