Destaques Política

Prefeitura paga R$1 mi por ano com locação de imóveis

1 de junho de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – A Prefeitura Municipal de Passos paga R$1.059.804,48 ao ano para abrigar secretarias e equipamentos públicos, tais como Programa de Saúde da Família (PSF). A proposta do prefeito Diego Oliveira, ainda em campanha à prefeitura, era da construção de sede administrativa justamente para deixar de pagar estes valores e, agora, pouco mais de 100 dias de governo, mesmo com uma pandemia em curso, os estudos de viabilidade estão sendo feitos.

Os prédios alugados para a Secretaria de Administração são quatro, que somam R$18.465,00, sendo que um deles é o valor mais alto. Trata-se do Almoxarifado Central, que funciona em um imóvel é alugado por R$13,6 mil mensais.
A Secretaria Municipal de Educação utiliza dois espaços alugados, no total de R$16.172,00 tendo o segundo maior valor pago para o projeto Mais Educação, no valor de R$12.072,00. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agropecuária e Abastecimento paga para apenas um imóvel alugado, que é no Sindicato dos Produtores Rurais de Passos, onde são desembolsados R$10 mil, sendo o terceiro maior valor mensal.

Já a Secretaria Municipal de Saúde soma um valor considerável, uma vez que tem 14 imóveis para atendimento dos equipamentos de saúde, tais como Programa de Saúde da Família (PSF). O total é de R$23.000,03.
A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Trabalho e Renda paga por quatro imóveis alugados que, juntos, somam R$8.151,75. A Procuradoria-Geral do Município também funciona em casa alugada, no valor de R$3.550,00.
A Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo tem em sua pasta apenas o aluguel do UAI, no valor de R$10 mil.

De acordo com o secretário municipal de Administração, Ronaldo Resende dos Anjos, são pagos por mês R$88.317,04 em aluguéis de imóveis.

“O desejo desta administração não se atém apenas à questão de reformas deste prédio, que não suporta mais a estrutura administrativa para a qual ele foi construído há 50 anos. Mas, estamos trabalhando para a construção de sede própria. Assim como foi visionária a construção da sede administrativa há 50 anos – imaginando por sua arquitetura que tem sido um projeto belíssimo -, nós também queremos uma sede visando pelo menos os próximos 50 anos”, assegurou o secretário.

Para o diretor de Serviços Gerais da secretaria, Duarte Antonio Comotti Carvalho esta gestão tem trabalhado na linha não só de política de governo, mas de política de estado, para uma sede que dure por muitos anos.

“Para isso, está sendo seriamente estudado e estamos viabilizando projetos para angariar recursos, fazendo o levantamento das possibilidades de terrenos. A administração municipal tem muitas áreas, porém, nem todas são passíveis de construção, algumas são áreas de preservação, outros não ficam em local ideal, com saída apropriada, que tenha uma localização regional. Inclusive a mudança de sede costuma levar desenvolvimento para a região. É complexo, mas estamos levantando”, disse Carvalho.

Questionado sobre a possibilidade de esta sede ser na área onde está sendo construída a Cidade da Saúde, da Santa Casa de Misericórdia de Passos, o diretor salientou ainda ser temerário falar em local neste momento, mas não descartou a possibilidade.