Cidadania Destaques

Prefeitura estuda reforma de R$212 mil no Canil Municipal

Por Gabriella Alux / Especial

18 de março de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – A Prefeitura de Passos estuda a reforma do Canil Municipal. O custo da obra é estimado em R$212 mil e a previsão é oferecer serviços como castração e atendimento em situações de emergência. De acordo com o diretor do Departamento de Meio Ambiente, Gilson de Oliveira Wenceslau, responsável pela realização do projeto, a proposta está em análise pela Secretaria de Obras.


Foto: Divulgação

Você também pode gostar de: Piumhi instaura CPI sobre suposta compra irregular de combustíveis

A reforma conta com várias secretarias fazendo parte dessa ação. Até então, contamos com a aprovação da Vigilância Sanitária e, atualmente, a Secretaria de Obras analisa a adequação do canil, fora a verificação do espaço, mão de obra e licitação de materiais. O projeto existe há três anos e esperamos a obra pronta, apesar de ainda não ter previsão da finalização”, disse o diretor.

Gilson também afirma que está em tratativas com algumas Organizações Não Governamentais (ONGs) e com o Ministério Público sobre parcerias e convênios. Segundo ele, a princípio, o atendimento deve abranger apenas cães e ainda não há previsão para gatos. Em relação aos animais de grande porte, outro projeto está em estudo pela administração.

O Canil Municipal vai servir de atendimento para castração e cuidados emergenciais, além dos 30 dias necessários que o animal ficará disponível para doação. Também iremos formalizar um convênio com a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg) para utilizar a estrutura do Castramóvel. Iremos acolher, realizar o atendimento médico básico e, caso o animal esteja em condições, realizar a castração, cuidar do pós-operatório, além de disponibilizar cuidado nos 30 dias para doação. No entanto, o canil não vai comportar cirurgias mais complexas, serão atendimentos mais ambulatoriais e medicações.”, disse Wenceslau.


Presidente de ONG discorda e pede abrigo para animais

Foto: Divulgação

PASSOS – Para Cláudia Piacezzi, vice-presidente da ONG S.O.S. Patas, é necessário ter, não um canil, mas um abrigo como um centro de socialização de animais.

Eu e a nossa organização somos totalmente contra a abertura do canil do jeito que eles estão falando. Reformar aquele local é inviável. Eu acompanhei, durante meses, o canil antes da interdição pela Vigilância Sanitária e posso dizer que não adianta a reforma, pois a estrutura é precária, os animais ficavam confinados em baias minúsculas, e alguns, faziam anos que estavam ali”, declarou.

Cláudia afirma que, a prefeitura não informou a ONG sobre o projeto de reforma.

Não sabemos o planejamento e se é adequado aos animais. É possível ver que verba tem para reforma, mas, às vezes, isso fica mais caro do que fazer um local adequado para esses animais. Atualmente, tem muitos cães abandonados na cidade e as ONGs estão fazendo o trabalho que a administração deveria estar comprometida. Nossa maior prioridade é colocar um canil no município como exemplo, pois Passos é grande e torna possível essa obra”, disse ela.

A vereadora Gilmara Oliveira afirma que a proposta de reforma deve ser discutida com a sociedade.

A reforma do canil ainda está sob discussão comigo e será estendida às entidades de proteção animal e aos protetores independentes, para que, juntos, consigamos alcançar um entendimento comum que venha a melhorar as condições dos animais em situação de vulnerabilidade”, disse.

O Canil Municipal vai servir de atendimento para castração e cuidados emergenciais