Destaques Política

Prefeitas de Delfinópolis e do Glória vão a Brasília

2 de outubro de 2020

Foto: Divulgação

DELFINÓPOLIS — As prefeitas de Delfinópolis e São João Batista do Glória, Suely Alves Ferreira Lemos e Aparecida Nilva dos Santos, respectivamente, estiveram em Brasília para conversar com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Acompanhadas de representantes da região, elas pleitearam – entre outras demandas – a delimitação do Parque Nacional da Serra da Canastra (PNSC). Essa é uma briga judicial que já dura mais de 40 anos.
A reunião aconteceu na última quarta-feira, 30, e foi agendada com o apoio da deputada Greyce Elias. Com as prefeitas, estavam Paulo Soares, representando os bananicultores e demais produtores rurais da região, e Ana Trindade, do grupo Canastra Livre.

Suely disse ao ministro que o Parque Nacional da Serra da Canastra foi criado por meio do Decreto nº 70.355/1972, com uma área inicial estimada em cerca de 200 mil hectares, mas somente 71.525 hectares estão efetivamente regularizados. No entanto, a autarquia federal responsável pela administração do parque, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), desde meados de 2005, estaria estendendo o raio de atuação para além dos 71.525 hectares.

“Nosso município, hoje, vive uma insegurança jurídica, o que impede investimento de particulares na área da agropecuária, turismo, e até mesmo na expansão da nossa cidade, pois a área de amortecimento do parque praticamente engloba a cidade inteira. Assim, contamos com apoio do ministro do Meio Ambiente para atender nossa demanda, e para que juntos possamos resolver tal conflito de forma definitiva”, esclareceu Suely.

Dessa forma, com apoio da deputada Greyce Elias, foi solicitada a caducidade do decreto que permite a expansão para além dos 71.525 hectares do Parque Nacional, bem como o reconhecimento imediato de sua revogação. Ainda foi pleiteado que seja afastada a incidência do chamado “Plano de Manejo do Parque Nacional” de todas as terras particulares afetadas, bem como de todo o perímetro urbano do município de Delfinópolis.

O grupo também pediu autorização para que os proprietários de terra possam realizar atividades econômicas em suas propriedades rurais, desde que sujeitos às normas administrativas e legais gerais quanto a atividades de impacto ambiental relevante. Por último, foram solicitadas providências urgentes para combater o incêndio no Parque Nacional da Serra da Canastra, bem como, posteriormente, o desenvolvimento de um plano de prevenção às queimadas.

Bolsonaro

Na mesma oportunidade, a convite da deputada Greyce Elias, o grupo esteve em um evento no Palácio do Planalto, em que estavam presentes o presidente Jair Bolsonaro e sua esposa Michele. A prefeita Suely Lemos lembrou ao presidente que havia feito uma solicitação, por meio de ofício, para o asfaltamento da rodovia BR-464, que liga Delfinópolis a São João Batista do Glória, a fim de facilitar o escoamento da produção e melhorar o acesso ao município.

Ela também encaminhou cópia do projeto para execução da ponte sob o reservatório da Usina Hidrelétrica Mascarenhas de Moraes. Atualmente, o transporte no local é feito por balsa. O objetivo é que a ponte facilite, além da locomoção dos próprios moradores e turistas, o escoamento da produção agropecuária da cidade, uma vez que Delfinópolis é o segundo maior produtor de banana prata de Minas Gerais e o primeiro produtor de soja do Sudoeste mineiro, com faturamento anual estimado em R$ 200,4 milhões.