Destaques Geral

Prédio da Prefeitura de Passos completa 48 anos de inauguração

Por Ézio Santos/Redação

25 de janeiro de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – Um dos imóveis mais conhecidos dos passenses, o Paço Municipal, completou 48 anos na última quinta-feira. Localizado na praça Geraldo da Silva Maia, o prédio da prefeitura, como é mais conhecido, enfrenta problemas de conservação causados pelo desgaste e por nunca ter passado por uma reforma estrutural.

As informações colhidas para a produção deste texto foram por meio de fontes ligadas à atual administração do município, mas com solicitação para se manterem no anonimato. A secretária de Administração, Lucélia Zaparoli, está afastada temporariamente em razão de problemas de saúde e não foi procurada pela reportagem.

Sobre as condições de preservação interna e externa do paço, é notório que necessita, há anos, de uma revitalização, mantendo ou não suas características arquitetônicas originais, porém com uso do que há de mais moderno na área da engenharia civil.

Sem dúvidas, o local precisa de uma completa reforma, mas por causa dos inúmeros problemas como rede elétrica, hidráulica, pintura, telhado e tantos outros, é necessário um arrojado projeto de engenharia, incluindo o do Corpo de Bombeiros para conseguir o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). Por hora, pelo alto valor financeiro a ser aplicado na obra, o município não tem recursos próprios. Acredito que vamos comemorar o cinquentenário em 2023 com a casa renovada”, disse um dos secretários da atual gestão.

Quem passa por perto da edificação, apenas pelo visual, nota a necessidade de modernização, inclusive para acessibilidade a portadores de deficiência e pessoas com mobilidade reduzida. As repartições públicas municipais que ocupam o prédio, totalizando cerca de 140 servidores em trabalho de segunda à sexta-feira, são separadas por divisórias cujo material possui alto poder de combustão.

Depois de concluída e inaugurada em 21 de janeiro de 1973, o prédio da prefeitura, que antes ocupava as dependências de um sobrado alugado na praça Coronel José Caetano Machado, possui três andares, e na época, foi considerado o mais imponente da cidade pela sua beleza, o formato retangular, uma das laterais toda envidraçada e o tamanho da área construída. Anos depois, a área térrea, ao rés do chão, foi transformada no pavimento que hoje abriga o setor tributário, de atendimento ao público e servidores.

Depois de quase 50 anos, aos poucos a estrutura administrativa do município foi crescendo, o número de servidores também, e o prédio da prefeitura já não atende mais à demanda. Aproximadamente 15 repartições estão instaladas no local, mas algumas em salas precárias. Outras cinco, atendem à população em imóveis de propriedade do governo passense, que também paga aluguel para alguns departamentos, sedes da Procuradoria-Geral do Município, administração da Secretaria de Saúde e a maioria das unidades básicas espalhadas na região central e bairros da cidade.


Igreja deu lugar à sede administrativa

PASSOS – A obra de construção do atual prédio do Poder Executivo de Passos, onde por alguns anos abrigou também as dependências da Câmara Municipal, teve início na gestão de Antônio Pedro Patti (1969/72). Na inauguração o prefeito era Elzo Calixto Mattar. O autor do projeto arquitetônico é Paulo Esper Pimenta. Os três já faleceram.

Até o ano de 1953, havia no local a igreja do Rosário, erguida em taipa e alvenaria pela Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, entre 1823 e 1931, possivelmente. Pela pressão dos vizinhos da igreja, sob a alegação da insegurança de suas torres, por volta de 1953 a igreja foi demolida. Já a praça Geraldo da Silva Maia, ex-prefeito de Passos, foi idealizada por ele mesmo e construída em 1951. O primeiro nome dado ao espaço foi praça do Rosário por conta da igreja que existia no local.