Destaques Geral

Pneumologista orienta como evitar doenças respiratórias no inverno

Por Nathália Araújo / Redação

21 de junho de 2021

Lúcia Maria Macedo Ramos, pneumologista, recomenda estilo de vida saudável para evitar doenças respiratórias:/ Reprodução

PASSOS – Mesmo antes do início oficial do inverno, que ocorre nesta segunda-feira, 21, a região já tem enfrentado queda nas temperaturas e outras condições típicas da estação, como a falta de chuvas e menor umidade do ar. Por ser a época mais fria do ano, é comum o aumento no índice de doenças respiratórias e, diante da pandemia do novo coronavírus, a médica pneumologista Lúcia Maria Macedo Ramos faz algumas recomendações para evitar esses problemas de saúde.

De acordo com a profissional, as doenças respiratórias mais corriqueiras têm origens alérgicas (asma, rinites e sinusites), bacterianas (pneumonias, sinusites bacterianas e otites) e virais (gripes, resfriados e covid-19), sendo que também há mais os casos de doenças pulmonares crônicas, como Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e bronquiectasias. Além disso, os sintomas de doenças respiratórias são muito parecidos, como tosse, espirros, coriza, febre, dor de cabeça, dores no corpo e falta de ar.

“Neste momento, é importante fazer o exame para diagnóstico da covid-19 em todas as pessoas com sintomas de doenças respiratórias, mas para um diagnóstico diferencial entre as doenças é importante que o paciente passe por avaliação médica. Para evitar o contágio, além de seguir todas os protocolos de segurança contra a covid-19, o ideal é manter um estilo de vida saudável, com alimentação balanceada, atividade física regular e sono adequado, associado à ingestão de dois a três litros de água ao longo do dia – exceto para pessoas com recomendação médica de restrição hídrica”, destacou Lúcia.

Ela também orienta sobre cuidados específicos que podem afastar as doenças mais comuns durante a estação.

“Recomendo, especialmente neste inverno, uma boa suplementação com vitaminas C e D e zinco, uma vez que ajudam a otimizar a imunidade. A imunização com vacinas contra a covid-19, gripe e pneumonia também é fundamental para pacientes com indicação clínica. Idosos e crianças devem seguir estas mesmas recomendações”, completou.

Previsão

Claudemir Azevedo, meteorologista do 5º distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), aponta que as previsões climáticas indicam tendência de queda nas temperaturas, ainda mais com a chegada do inverno, especialmente no mês de julho.

“Uma densa massa de ar frio e seco se aproxima da região Sudeste, no entanto, esta deve se dissolver ao longo do percurso e, assim, Minas Gerais pode contar com efeitos mais leves. Em relação às chuvas, não devemos esperar que ocorram com muita frequência até o mês de setembro, quando se inicia a primavera”, explicou o profissional.