Cultura Destaques

PMP divulga resultado parcial do censo cultural

Por Beatriz Silva / Redação

29 de junho de 2020

O valor é destinado para temas como artes cênicas, música, audiovisual, literatura, culturas populares e artes visuais. / Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – A Prefeitura de Passos divulgou, na última sexta-feira, 26, os resultados iniciais do censo cultural que mapeia a situação da classe artística passense durante o período de pandemia. Até então, a pesquisa que pode ser respondida por meio de formulário virtual até a próxima sexta-feira, 3, registrou 179 participantes.

Conforme os resultados preliminares, dos 179 cadastrados, 91 (50,8%) trabalham em segmentos relacionados à música, em seguida, 44 participantes (24,6%) integram atividades voltadas às artes cênicas e 31 (17,3%) apontaram atuar no segmento audiovisual.

Ainda em referência à área de atuação dos artistas, 30 pessoas responderam participar de segmentos voltados para as culturas populares e a mesma quantidade foi verificada em mídias (16,8%). As categorias Dança e Literatura, Livro e Leitura, também geraram resultados iguais, com 24 artistas (13,4%).

Entre os participantes, 52% comunicaram que a atividade cultural realizada é a principal fonte de renda, 32,4% responderam ser uma fonte adicional e 15,6% informaram ser um hobby. Ainda em termos de trabalho e renda, 72,6% dos cadastrados consideraram que a pandemia de covid-19 impactou na oferta de trabalho, 24,6% expressaram sentir impactos parciais e 2,8% dos artistas disseram que o novo coronavírus não impactou em suas atividades.

Deste modo, grande parte (42,9%) apontou que patrocínio e doações seriam a forma de assistência mais indicada para amenizar os problemas, 40,6% acreditam que um auxílio emergencial, como alimentação, por exemplo, seja a melhor alternativa e 10% pensam em linhas de financiamento.
Em relação à categoria em que atuam, 116 (64,8%) responderam que são artistas, 69 disseram ser colaboradores e 44 comunicaram atuar no setor de educação, como professores.

Quanto à formação, 72 disseram que são autodidatas, 71 pessoas ingressaram em cursos livres, 40 responderam que possuem diplomas em cursos técnicos, 40 têm graduação na área e 26 têm pós-graduação. Já sobre o tempo em que atuam em suas respectivas áreas, 43,6% dos 179 cadastrados possuem mais de 20 anos de carreira, 23,6% têm entre seis e dez anos de atuação, 19,6% estão no mercado entre 11 e 20 anos e 14,5% possuem menos de cinco anos de experiência.

A maioria dos artistas (76%) exerce funções autônomas, 26,8% participam de entidades sem fins lucrativos, 17,3% colaboram em entidades com fins lucrativos e apenas 7,3% são empregados.

Interessados em se cadastrara no censo cultural devem acessar o link https://docs.google.com/forms/d/1rhQNB_-HQbKF7QnWfe-aF- NRoHw5z4YHZr3ITaQR6Ac/viewform?edit_requested=true.