Cidadania Destaques

Piumhi cria moeda social para incentivar reciclagem de lixo

Por Laura Oliveira Hostalácio / Folha da Manhã com Onda Oeste FM

6 de agosto de 2020

A ideia é trocar o material reciclado por uma moeda social, que pode ser usada para a retirada de kits de verduras. / Foto: Divulgação

PIUMHI – Durante coletiva realizada na última sexta-feira, 31, a Secretaria de Agropecuária, Abastecimento e Meio Ambiente de Piumhi anunciou o lançamento de um projeto que incentiva a reciclagem e a agricultura familiar. A ideia é trocar o material reciclado por uma moeda social, que pode ser usada para a retirada de kits de verduras. Com o incentivo à coleta seletiva na cidade, Piumhi finalmente alcançou o indicador de “Sustentabilidade e Limpeza Urbana” do Ministério do Meio Ambiente.

O secretário de Meio Ambiente, Martiniano Fagundes, afirmou que a moeda social funcionará como uma moeda de troca. “A pessoa, ao entregar os seus reciclados, vai receber um ticket. Cada ticket vai dar direito a um kit de verdura, uma cebolinha, um pé de alface ou molho de couve”, exemplificou.

Os produtores que receberem a moeda poderão trocá-la no comércio, já que o projeto recompensará os comerciantes. “Estamos levantando alguns produtores locais para fortalecer a agricultura familiar”, ressaltou Martiniano.

Nos últimos 12 meses, foram coletadas 150 toneladas de resíduos na cidade. “Um número bastante expressivo”, disse Fagundes. “Com a construção de um galpão aqui em Piumhi, com certeza teremos um número muito maior, uma vez que nós vamos ter capacidade de triar 100 toneladas por mês”, completou.

Atualmente, sete bairros de Piumhi participam do projeto de coleta seletiva: Capoeiras, Nova Piumhi, São Francisco, Jardim Betel, Novo Tempo, Pérola Negra e Bela Vista, além do Sítio Pâmela. As coletas são realizadas às segundas e quintas-feiras. No centro, existe o sistema de Ponto de Entrega Voluntária (PEV), em que, conforme Martiniano, “os comerciantes também tem a oportunidade de descartar esses materiais de forma correta”.