Destaques Eleições 2020

Pesquisas indicam vantagem de candidatos à reeleição e dificuldade em sucessão

13 de outubro de 2020

SÃO PAULO – Das oito capitais onde candidatos a prefeito buscam a reeleição e que já tiveram pesquisas divulgadas pelo Ibope, os atuais chefes do Executivo largaram na frente em cinco – e todos com vantagem superior a 8 pontos porcentuais, levando em conta a margem de erro de cada uma. O levantamento considerou apenas pesquisas divulgadas pelo instituto após o início da campanha eleitoral de 2020.

Os prefeitos aparecem na liderança em Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Natal e Palmas. Em São Paulo, o Ibope coloca o candidato em empate técnico na primeira posição. A situação é mais complicada no Rio de Janeiro e em Porto Alegre, onde os chefes do Executivo precisam reverter as disputas para manter o cargo. As primeiras pesquisas eleitorais também mostram que o cenário é menos favorável quando envolvem nomes que os gestores tentam emplacar como sucessor nas prefeituras. O Ibope divulgou pesquisas em cinco capitais nessa situação até o momento, e apenas em Salvador o candidato apoiado pelo atual prefeito lidera com folga as intenções de voto.

O prefeito com maior vantagem é Alexandre Kalil (PSD), que teve 58% das intenções de voto em pesquisa do Ibope divulgada em 2 de outubro – o suficiente para garantir mais quatro anos de mandato no primeiro turno. O candidato numericamente mais próximo é o deputado estadual João Vítor Xavier (Cidadania), com 4%. Considerando a margem de erro de 3 pontos porcentuais, a vantagem de Kalil é de pelo menos 48 pontos porcentuais.

Confortável na primeira colocação, Kalil fez o primeiro ato de campanha apenas na segunda-feira, 5 de outubro, quando disse que não vai às ruas para pedir voto. Antes, ele havia faltado ao primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Belo Horizonte. Xavier e Kalil formaram as maiores coligações no pleito municipal e têm a maior fatia do tempo de rádio e televisão, entre 15 candidatos.