Destaques Política

Patrus diz que vai priorizar autonomia

5 de dezembro de 2020

Agostinho Patrus disse que reeleição da atual Mesa da Assembleia demonstra acerto das ações no primeiro biênio. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – Logo após ter sido reeleito presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) por unanimidade ontem de manhã, o deputado Agostinho Patrus (PV) afirmou que a prioridade para o segundo biênio desta 19ª Legislatura será continuar o trabalho de fortalecimento da independência do Poder Legislativo, além de dar ênfase a projetos de lei de autoria parlamentar.


Você também pode gostar de: Educadores cobram igualdade em Plano de Carreira

Ministro debate com entidades retorno das aulas presenciais

Sete parlamentares compõem a Mesa Diretora: além de Agostinho Patrus, presidente; o 1º-vice-presidente Antonio Carlos Arantes (PSDB); o 2º-vice-presidente Doutor Jean Freire; o 3ª-vice-presidente Alencar da Silveira Jr. (PDT); o 1º-secretário Tadeu Martins Leite (MDB); o 2º-secretário Carlos Henrique (Republicanos), e o 3º-secretário Arlen Santiago (PTB).

Criamos o Assembleia Fiscaliza, que é fundamental para essa atuação, de cobrança de como foram realizadas as ações do Executivo e de como o recurso público, que é tão escasso, foi aplicado. É fundamental que ele seja bem aplicado e retorne à população com qualidade”, afirmou o presidente reeleito.

Agostinho Patrus frisou que o Assembleia Fiscaliza terá ainda mais força no próximo biênio e avaliou que a recondução da Mesa atual à frente da ALMG, que teve mantida a composição de seis dos sete cargos, demonstra a assertividade dos passos que foram dados no atual biênio.

Questionado sobre se a eleição da Mesa foi realizada de surpresa desta vez, e se isso teria relação com a pandemia da Covid-19 e com uma possível antecipação do recesso parlamentar, Agostinho Patrus esclareceu que o Regimento Interno da Casa define que a eleição pode ser feita entre os dias 1º e 15 de dezembro. “Isso é regimental”, frisou.

O presidente, que contraiu Covid-19 em novembro, afirmou que foi liberado por seu médico na quarta-feira, 2, quando novo exame deu negativo e ele pôde retornar presencialmente à Casa. Isto permitiu a inclusão da eleição da Mesa e de proposições importantes na agenda, disse ainda, mencionando que os projetos de lei (PLs) que contêm a Revisão do Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG) e o Orçamento do Estado para 2021 estavam na pauta de duas Reuniões Extraordinárias que o Plenário realiza ainda ontem. Sâo eles, respectivamente, os PLs 2.201/20 e 2.202/20.

Mesmo se forem concluídas essas votações, o presidente disse que não há previsão de antecipação do recesso parlamentar, havendo inclusive reuniões e atividades agendadas para os próximos dias. Agostinho Patrus acrescentou, contudo, que a ALMG continua atenta ao desenrolar da pandemia.

Estamos vigilantes e ouvindo o nosso setor médico e, se ele entender que a Assembleia precisa adotar 100% de trabalho remoto ou reduzir mais o presencial, é o que a Casa vai fazer”, afirmou.

O parlamentar ainda destacou que a Assembleia está preocupada com a pandemia e que decretou luto oficial pelos mineiros que perderam pessoas queridas, diante das mais de 10 mil mortes registradas por Covid-19 no Estado.
O presidente foi ainda indagado sobre as eleições de 2022 e sobre o papel da ALMG na sucessão no Estado.

A Assembleia vai se preocupar com 2021 e com os seis primeiros meses de 2022, com os desafios a serem enfrentados e com sua responsabilidade para com os mineiros. Eleição fica para momentos posteriores a essas responsabilidades”, respondeu.