Destaques Geral

Passos registra temperatura mais baixa dos últimos 11 anos

Por Ézio Santos / Especial

2 de julho de 2021

Passos registrou 1,6° C na madrugada de ontem, a mais baixa já registrada em 11 anos. / Foto: Divulgação

PASSOS – Passos registrou 1,6° C na madrugada de ontem, o que representa a temperatura mais baixa dos últimos 11 anos no município e a terceira menor em Minas nesta quinta-feira. Os dados foram coletados pela Estação Meteorológica Automática (Ema) do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), instalada na Fazenda Experimental da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), localizada pela da AABB. No estado, as temperaturas mais baixas foram No Sul de Minas, a temperatura mais baixa foi registrada em Maria da Fé (-4,2°C).

Desde o último fim de semana, as temperaturas têm caído na região. Em Passos, no domingo, a mínima foi de 10.8°C e caiu para 2.9°C no último dia de junho, quarta-feira, com registro de geadas em vários pontos na zona rural e também no perímetro urbano. A ação conjunta do vento seco provoca sensação térmica de mais frio em relação às temperaturas registradas. Na madrugada de ontem, a sensação térmica pode ter ficado em torno de -1°C.

A agrônoma Maria Gabriela de Queiroz, doutora em Meteorologia Agrícola e professora efetiva da Uemg na área de Agrometeorologia, destaca que as zonas rurais são as mais castigadas.

Normalmente, o frio intenso que ocorre no Sudeste do país, provoca geadas quando a temperatura atinge menos de 0ºC. Em Passos, na manhã desta quinta-feira, ela foi visível até as margens de estradas, ocorrendo principalmente nas regiões mais baixas das lavouras, porque o ar frio se acumula nas áreas mais baixas e nos vales. As plantações, como cafezais e cultivos de safrinha, são as mais atingidas pelas gotas do orvalho congelado bem como pelo congelamento dos tecidos vegetais das plantas, causando prejuízos às culturas. Até o cultivo de verduras e legumes, geralmente em terrenos, chácaras e sítios ao redor das cidades, são prejudicados pela geada”, ressaltou.

Desde 2010, a EMA não registra temperatura tão baixa como a de ontem em Passos. No dia 28 de junho do ano seguinte (2011), os termômetros marcaram 2,9°C. A agrônoma informou que, nos arquivos da estação climatológica, não há dados de 2016 sobre temperatura mínima, e não soube confirmar o motivo, porque mora em Passos, há apenas um ano e meio.

Pode ter sido problemas técnicos, como por exemplo, defeito nos sensores, transmissão dos dados, o que ocorreu em 2020, ou bateria com carga baixa”, disse.

O inverno, que começou dia 21 de junho e termina em 22 de setembro, se caracteriza pelas incursões de massas de ar frio, oriundas do sul do continente, provocando o declínio acentuado da temperatura do ar, sendo também um período menos chuvoso na região Sudeste do país. Desde 27, uma intensa massa de ar fria e seca chegou ao Brasil, o que causou a redução das temperaturas. Com a passagem da massa de ar fria e seca, a tendência é que os valores de temperatura voltem a subir nos próximos quatro dias, pois a massa de ar vai perdendo suas características ao passar pelo continente. “Temos que acompanhar pelo site do Inmet os boletins”, comentou Gabriela.


Defesa Civil Estadual faz alerta sobre frio intenso

PASSOS – O Gabinete Militar do Governador, por meio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, recebeu alerta da União sobre previsão de frio intenso até o próximo domingo, em todo o estado de Minas Gerais. O aviso foi emitido pelo Centro Nacional de Desastres (Cenad) da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), com base em informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). No final de semana, são esperadas temperaturas entre 6°C e 8°C nas áreas de divisa de São Paulo e Minas Gerais, especialmente na Serra da Mantiqueira. Na região Sul do estado há previsão de geada.

Dicas da Defesa Civil Estadual para esse período: Recomenda-se à população cuidado especial, agasalhando bem crianças e idosos; animais domésticos também devem ser mantidos em locais adequados, não expostos à friagem; é preciso redobrar os cuidados com a possibilidade de incidência de doenças respiratórias; é mais importante ainda evitar locais fechados e com aglomeração de pessoas; realizar frequentemente a higienização das mãos, utilizar álcool em gel e se manter bem hidratado todo tempo; manter os cuidados com a população em situação de rua. Caso você identifique, próximo a sua residência, pessoas nessa condição, ofereça um agasalho ou um cobertor como um ato de solidariedade. A Defesa Civil também irá emitir alertas sobre a frente fria via SMS. Para se cadastrar no sistema, basta enviar uma mensagem de texto (SMS) contendo o CEP da sua residência ou do local desejado para o número 40199.