Destaques Geral

Passos e Frutal têm a gasolina mais cara de Minas

20 de abril de 2020

PASSOS — Os municípios de Passos e de Frutal têm a gasolina mais cara entre 57 cidades mineiras avaliadas no levantamento de preços da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP). Conforme o estudo realizado entre os dias 12 e 18 de abril, nos dois locais o preço médio pago pelos consumidores chega a R$4,99 por litro. Oliveira e Varginha, com média de R$4,89, estão em segundo lugar no ranking de custos mais elevados do combustível.

Em Passos, oito postos de combustíveis foram analisados pela equipe terceirizada contratada pela ANP. No resultado apresentado, além da média divulgada, o preço mais baixo registrado foi de R$4,79 e o mais alto de R$4,99.

Do total de municípios de Minas Gerais verificados pelo órgão, com média de R$4,799, São Sebastião do Paraíso, Unaí e Montes Claros ficaram em quinta colocação em relação aos maiores preços. Sendo a segunda cidade da região com valores mais elevados, o território paraisense teve sete estabelecimentos analisados e, deste total, o valor mais baixo verificado ficou em R$4,54.

Alfenas registrou média por litro de R$4,65, enquanto que, Divinópolis, Poços de Caldas e Guaxupé encerraram a semana com registro médio de R$4,59, assim como outras dez localidades pesquisadas. No geral, das mais de 50 localidades registradas, Uberlândia e Pará de Minas foram as que tiveram os preços mais baixos. Nestes municípios, a média foi de R$4,19.

Sobre o levantamento

Uma das atribuições da ANP é implementar a política nacional de petróleo e gás natural e garantir a proteção dos interesses dos consumidores quanto aos seus preços, qualidade e oferta de produtos (Lei n° 9478/97, artigo 8º). Por esta razão, semanalmente, a agência promove uma pesquisa de preços que acompanha os valores praticados pelas distribuidoras e postos revendedores de combustíveis.

Atualmente, o Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis (Lpmcc) abrange gasolina comum, etanol hidratado combustível (álcool etílico hidratado combustível – Aehc), óleo diesel não aditivado, óleo diesel S-10, gás natural veicular (GNV) e gás liquefeito de petróleo (GLP – botijão de 13 quilos), pesquisados em 459 localidades.