Destaques Geral

Passos deve aumentar número de linhas de ônibus no transporte

Por Ézio Santos/ Especial

5 de julho de 2021

A audiência virtual sobre o transporte coletivo em Passos acontecerá nesta sexta-feira, 23, às 19h. / Foto: Divulgação

PASSOS – O número de linhas de ônibus deve aumentar de quatro para nove no transporte público em Passos. De acordo com estudo sobre a estruturação do sistema encomendado pela administração, o tempo de viagem deve ser menor e também deve haver melhorias nos veículos, sistema de informação em tempo real para os usuários, ampliação da área de atendimento para todos os bairros e maior segurança no contrato com empresa prestadora do serviço. Até o dia 15 deste mês, a prefeitura deve realizar uma audiência pública para apresentar as novas propostas para o transporte de passageiros.

O estudo, encomendado na gestão anterior, foi realizado pela empresa Cidade Viva Engenheiros e Arquitetos Associados, de Belo Horizonte (MG).

O contrato foi assinado em dezembro de 2020 e a autorização da ordem de serviços no mês seguinte. A previsão de concluir os trabalhos era de quatro meses, porém devido a pandemia, e principalmente o cumprimento de protocolos sanitários impostos pela Onda Roxa do Minas Consciente, houve a necessidade de adiar o prazo, pois neste período coincidiu com o momento da pesquisa de campo, e tivemos de paralisá-la porque não iria representar a realidade”, disse o secretário de Planejamento, Edson Martins.

Os principais objetivos do estudo, revelado pelo titular da pasta, são promover a reestruturação do sistema de transporte no perímetro urbano, melhorando a acessibilidade dos usuários, facilitando sua mobilidade para o atendimento às suas necessidades de transportes; permite que sejam atraídos novos usuários ao sistema, caracterizando a política social municipal de incentivo a locomoção e a acessibilidade, ao lazer, à cultura e ao turismo; aumentar e qualificar a trânsito da população, através da garantia de maior acesso, conforto e segurança, e completou dizendo que “vai diminuir a sobreposição de itinerários, reduzir os tempos e viagem, levando a redução do número de veículos necessários ao cumprimento dos serviços especificados e menores custos de operação”, disse o secretário.

Os atuais itinerários dos ônibus realizarem o giro pela cidade não é o ideal. Pelo resultado da pesquisa observou-se que haverá futuras mudanças sim, porque as ações serão objetos do novo modelo de transporte”, comentou.

O atual é o circular, causando muita demora para os usuários, não atendendo todos os bairros da cidade. Tem o problema da falta de previsibilidade dos horários, o que provoca o sistema deficitário, e acaba precisando rodar muito tempo para chegar ao destino”, lamentou.

Sobre o novo processo licitatório do transporte coletivo urbano, com participação da Cidade Viva Engenheiros e Arquitetos, o secretário afirmou que está trabalhando para ocorrer dentro do planejado, até dezembro de 2021, porém como trata-se de uma concorrência pública, pode haver demandas de natureza técnica e necessitar de tempo extra.

Por enquanto, a CAF Transporte continua operando normalmente, e com possibilidade de a empresa participar da licitação, desde que haja interesse”, completou.

Há quase dois anos a tarifa do transporte coletivo urbano, de R$ 3,30 não é reajustada, e Edson afirmou que não há previsão de aumento. Conforme estabelecido pela Lei 3.492/2019, há um repasse mensal de R$ 160 mil à CAF, a título de subsídio das gratuidades concedidas no serviço.