Destaques Esporte

Passense

14 de dezembro de 2020

A novela envolvendo o CE Passense de Federação Mineira de Futebol (FMF) ainda promete ter muitos capítulos. Há dias, que a diretoria do alviverde ainda tenta junto à entidade, renegociar a dívida financeira, e a suspensão de futuros campeonatos a serem promovidos a partir de 2021. De acordo com o treinador Flávio Queiroz, já foram realizados vários contatos telefônicos com dirigente da FMF, mas todos os assuntos pendentes deverão ser discutidos na videoconferência prevista para a tarde de amanhã, entre o presidente Rogério dos Santos, membros do Departamento Jurídico e Departamento de Competições Oficiais.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Atlético-MG
  • Palmeiras
  • Corinthians
  • Cruzeiro

Atlético-MG

Há algumas semanas, Atlético-MG e Le Coq Sportif, fornecedora francesa de material esportivo, mantinham contato e negociavam uma extensão de contrato, que ia até o fim desde ano. O martelo foi batido e a parceria foi estendida até o fim de 2021. A informação foi publicada primeiro pelo jornalista Heverton Guimarães. Segundo apurou o ge, o novo acordo será mais rentável para o Atlético. Os dois lados avaliam bem a parceria durante 2020 e querem ampliar os números na próxima temporada.

Palmeiras

Desde a saída de Vanderlei Luxemburgo, na derrota para o Coritiba por 3 a 1, no dia 14 de outubro, o Palmeiras não sabe o que é perder pontos no Allianz Parque. Com Andrey Lopes e Abel Ferreira no comando, são sete vitórias, 100% de aproveitamento, 22 gols marcados e nenhum sofrido. Os números positivos são importantes em um momento que o Verdão volta para casa para uma sequência de dois jogos decisivos em um intervalo de apenas três dias.

Corinthians

Corinthians teve movimentação visando ao ano de 2021 e o domingo, pensando no mandato de Duílio Monteiro Alves e no clássico contra o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. A começar pela confirmação do primeiro nome que formará a diretoria do novo presidente. Já pensando em jogo, o Timão teve o seu penúltimo treino de preparação para o Majestoso no CT, com esboço de equipe pelo técnico Vagner Mancini.

Cruzeiro

Vivendo o pior momento de sua história, o Cruzeiro apostou em Luiz Felipe Scolari para repetir uma fórmula conhecida nos clubes brasileiros em crise. Contratar um técnico medalhão que é referência hierárquica para o elenco e escudo para as críticas deu certo. Em pouco mais de um mês e 12 jogos disputados, Felipão conseguiu fazer o time reagir. São sete vitórias e apenas uma derrota no período. Eles refletem uma melhora na competitividade apresentada pela Raposa nesta Série B.