Destaques Geral

Paróquia lança campanha para retomar obra de igreja

Por Ézio Santos / Especial

25 de Maio de 2021

As obras da igreja de Nossa Senhora do Carmo se localizam na rua Memphis, no bairro Jardim Eldorado. / Foto: Divulgação

PASSOS – A obra de construção da igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Passos, está paralisada há mais de um ano. Sem recursos disponíveis para instalar a estrutura metálica e a cobertura da edificação, a paróquia Senhor Bom Jesus dos Passos lançou a ‘Campanha Amigos’ da santa.

O pároco Sandro Henrique de Almeida Santos disse que não há previsão de quando a obra será concluída.

Por se tratar de uma belíssima igreja, localizada no Residencial Eldorado, e ao mesmo tempo dispendiosa, a paróquia vai administrando os trabalhos conforme os recursos necessários, ou seja, por etapas. “O compartimento inferior, onde ficam as salas de catequese, salão para eventos sociais, cozinha e outros cômodos, estão quase prontos. Agora é arrecadar recursos para cobrir o piso principal, que tem mil metros quadrados e vai custar R$ 300 mil. Depois virão o acabamento e mobiliário em geral”, revelou.

No final de abril, Sandro contou que foi lançada a campanha, e até o momento, menos de um mês, 155 pessoas aderiram à ação coletiva e popular.

Peço aos paroquianos, principalmente aos devotos de Nossa Senhora do Carmo, que nos ajudem a doar R$ 1 mil em 10 vezes no cartão de crédito. Assim que atingirmos os R$ 300 mil, retomaremos a obra”, explicou.

Há duas formas de as pessoas contribuírem. Através do Pix, digitando os números 20775128/0020-05, ou banco 756, agência 3188C e conta-corrente 335.489-0C. De acordo com levantamento realizado pelo atual padre da paróquia Senhor Bom Jesus dos Passos, a obra teve início em agosto de 2015, quando o pároco era Dirceu Soares Alves, que deixou a profissão religiosa e foi eleito vereador na última eleição municipal.

Mesmo depois da minha acolhida como pároco, vindo de Cássia (MG), em setembro de 2016, dei sequência aos trabalhos, mas os recursos se esgotaram e tivemos que interrompê-los”, sintetizou Sandro.