Destaques Dia a Dia

Para viver bem

POR LUIZ GUILHERME WINTHER DE CASTRO

30 de novembro de 2020

Conselhos colhidos numa folha dispersa que não conseguimos identificar. Talvez seja de um recorte de um jornal ou da Revista Mensageiro de Santa Rita.

01) Não sonhar. Não fazer castelos no ar. – Sonhar, aqui, está no sentido de querer conquistar, possuir aquilo que está muito além, muito distante de nós, quase que impossível. Tudo bem! Podemos sonhar sim, mas, com os pés no chão, não muito fora da realidade.

02) Enfrentar os problemas de cada dia como oportunidade de tomar decisões e agir, e não como dificuldades. – Não existe quem não tenha problemas na vida. Eles surgem em várias dimensões, tamanhos, dificuldades, situações, bem complicados ou nem tanto complicados. Mas, eles existem, queiramos ou não! Postergá-los nem sempre é uma boa decisão. Tudo tem a sua vez e hora certa e eles precisam ser enfrentados, resolvidos dentro do melhor possível. Não há como fugir deles, saber resolvê-los é uma necessidade. Ficar lamentando apenas, não justifica nada.

03) Depois de tudo feito para solucionar um problema, aguardar calmamente o resultado. – Conseguindo resolver, ou ao menos amenizar um problema, o melhor é esperar que o resultado apareça. Não adianta afobação, tudo tem o seu tempo e o curso certo. Ter pressa para tudo, não é o caminho correto. Saber aguardar, também é sinal de bom senso e de Inteligência.

04) Nunca estar ociosa. As vinte e quatro horas do dia devem ser ocupadas com: oração, trabalho, lazer e sono. – A ociosidade é a casa do diabo, como dizem. A pessoa que não tem nenhuma ocupação acaba tendo pensamentos desagradáveis, quando não, pensamentos desajustados ou até perversos, dependendo da índole e formação moral de cada uma. É aconselhável que a pessoa esteja sempre ocupada com algo, nem que seja com lazer, como bons programas no rádio, televisão, celular ou no computador, escrever e até leitura. Algo que acrescente, que seja útil, ou mesmo apenas divertimento. Evitar a ociosidade é um excelente conselho.

05) Não tomar interesse por aquilo que não está a seu alcance e valorizar o que tem. – É não ter envolvimento com aquilo que não nos diz respeito, que não faz parte da nossa vida, está fora de nosso alcance e nada nos acrescentará. Todos nós já temos uma série de situações com as quais nos envolvemos constantemente. Valorizemos e nos preocupemos com elas apenas.

06) Não adiar os problemas. Enfrentá-los é a melhor solução, evita dispersão de energia. – Já falamos aqui em enfrentar os problemas. Portanto, não adiá-los, não praticar a procrastinação, não postergá-los sem que haja uma boa justificativa. É uma questão pessoal, devem prevalecer razões convincentes.

07) Dividir o trabalho e as ocupações diárias de tal maneira, dando oportunidade a que se possa fazer tudo sem agitação e pressa. – Agora, entramos naquilo que poderíamos chamar de “organização racional do trabalho”, uma verdadeira técnica de saber equacionar, de ordenar as tarefas diárias que estão sob nossa responsabilidade. Cada pessoa tem o seu ritmo, ou seja, a capacidade de ser mais rápida ou não, tanto no raciocínio como na ação, não adianta forçar. É claro que a prática ajuda a desenvolver tal ritmo, mas, sempre será preciso calma, autoconhecimento. Autoanalisar-se é um bom começo para saber ou procurar entender a nossa capacidade de organização para executar nossos trabalhos da melhor maneira possível.

08) Os problemas do dia-a-dia devem ser anotados e solucionados um de cada vez. – Este item é um complemento do anterior, significa saber organizar-se com racionalidade, anotando o que precisa ser feito, colocando em primeiro lugar as tarefas ou problemas mais importantes ou urgentes. Com a tecnologia dos computadores ou até do celular ficou mais fácil elaborar agendas de prioridades. Tudo se resume, na verdade, em organização, em todos os seus aspectos. Para tanto, é preciso paciência, inteligência, estudo e, é claro, planejamento.

Agora, vejamos um pouco de pensamento filosófico:

“Se você não estiver revestido do hábito das emoções boas, não possuirá a verdadeira paz de espírito. Lute para se despir das emoções negativas e se revestir com as emoções positivas, o que conseguirá se tiver muita energia, vontade e autodomínio.” – Não consegui descobrir a autoria da citação.

LUIZ GUILHERME WINTHER DE CASTRO, professor de oratória e de técnica vocal para fala e canto em Carmo do Rio Claro/MG. Ex-professor do ensino técnico comercial formado no Curso Normal Superior pela Unipac.