Destaques Geral

Pandemia prejudica serviços no cartório de Passos

2 de julho de 2020

Nos casamentos e nos registros de nascimentos, as restrições adotadas afetaram o movimento no cartório. / Foto: Divulgação

PASSOS – Os registros de nascimento, casamento e de óbitos no Cartório de Registro Civil de Pessoas Naturais de Passos tiveram queda no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Nos casamentos e nos registros de nascimentos, as restrições adotadas por conta da pandemia do novo coronavírus afetaram o movimento no cartório.

A oficial interina Priscila Rocha Pereira Rodrigues realizou um levantamento, a pedido da Folha da Manhã, dos apontamentos nos primeiros seis meses de 2019 e de 2020 e, curiosamente, o saldo dos números foram negativos. Reunindo os meses de janeiro a junho de 2019 foram registrados 889 nascimentos, enquanto que em 2020, incluindo o período da pandemia, foram 795, ou seja, 94 crianças inscritas a menos no órgão passense.

A possível justificativa na queda de registro neste ano, Priscila explicou em 2019 o cartório mantinha uma Unidade Interligada online na Santa Casa de Misericórdia de Passos onde os pais podiam obter a certidão de nascimento do bebê no próprio hospital, mas o serviço foi interrompido dia 19 de março por causa da pandemia.

Os pais têm a opção de registrar o filho no município em que nasceu ou no município de sua residência, o que pode acarretar uma diferença na estatística do período, sendo que a maioria dos pais que residem fora de Passos passou a registrar seus filhos no município de sua residência, devido à suspensão do atendimento na Unidade Interligada”, frisou.

Sobre os óbitos, a diferença baixou menos da metade em relação aos nascimentos. Ano passado foram 417 registros de mortes, contra 372 em 2020, uma diferença de 45 óbitos. Quantos aos casamentos, de acordo com Priscila, em 2019 ocorreram 210 cerimônias, e de janeiro a junho deste ano foram 122, diferença de 88 enlaces.

A oficial revelou que entre 20 de março e 11 de maio os casamentos foram suspensos em razão da pandemia. Os noivos que resolveram se unir oficialmente através do matrimônio tiveram severas restrições.

Além do casal, apenas duas pessoas podem estar presentes ao evento social no cartório como testemunhas. Cerca de 20 pares de noivos adiaram as datas dos casamentos na expectativa de voltar à normalidade, além da autorização para convidar vários parentes e amigos a participarem presencialmente da solenidade da união”, discorreu Priscila.