Destaques Geral

Pacheco assegura ampliação da frota de ambulâncias do Samu no Sul de Minas

25 de março de 2021

O reforço dos 14 veículos é elencado pelo senador como vital, principalmente neste momento. / Foto: Divulgação

BRASÍLIA – O Ministério da Saúde atendeu a um pedido feito pelo presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (Democratas-MG), para a ampliação da frota de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da região do Sul de Minas Gerais, que vai atender aproximadamente 800 mil mineiros. O reforço dos 14 veículos é elencado pelo senador como vital, principalmente neste momento é preciso minimizar com urgência os efeitos da pandemia da covid-19.

As ambulâncias vão servir como bases descentralizadas e, assim, atender a um número maior de pessoas. Desse total, quatro delas são Unidades de Suporte Avançado (USA), também conhecidas como UTI móveis, para as cidades de Guaxupé, Boa Esperança, Extrema e São Sebastião do Paraíso. Outras dez ambulâncias são denominadas Unidades de Suporte Básico (USB) e vão atender os municípios de Alpinópolis, Camanducaia, Delfim Moreira, Heliodora, Itumirim, Monte Santo de Minas, Munhoz, além de Pedralva, Pouso Alto e São João da Mata.

Pacheco acolheu a demanda do então presidente do conselho diretor do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Macro Região do Sul de Minas (Cissul), o ex-prefeito de Andradas Rodrigo Lopes. O consórcio é o maior de saúde pública do Brasil e conta com 35 bases descentralizadas. Atualmente, são cerca de 2,6 milhões de habitantes atendidos em 153 municípios mineiros. No manifesto do grupo, havia sido descrito que os veículos iriam entrar imediatamente em operação para a melhora no tempo de resposta e na assistência da população.

O consórcio tem beneficiado inúmeras pessoas e municípios de Minas Gerais no compartilhamento de serviços de saúde. Esses equipamentos e investimentos são ainda mais essenciais nesse momento, de pandemia da covid-19, em que precisamos com urgência de minimizar os efeitos da doença e salvar o maior número de vidas. Em Brasília, vamos continuar buscando verbas e empenhando todos os esforços para fortalecer o setor de saúde no Estado e atender os mineiros”, afirmou o presidente Rodrigo Pacheco.