Destaques Geral

Onda roxa e preço da gasolina geram prejuízos no transporte

29 de março de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – Trabalhadores autônomos que atuam no transporte de passageiros ou de mercadorias têm sofrido com a alta nos preços dos combustíveis e com o número reduzido de pessoas em circulação em Passos durante a onda roxa, fase mais restritiva do plano Minas Consciente. Para muitos motoristas, além dessas dificuldades, também há impossibilidade de alteração no preço das tarifas para fazer frente aos reajustes nos combustíveis.


Você também pode gostar de: Casos prováveis de dengue aumentam 6,6% na região

Os aumentos consecutivos prejudicaram qualquer cidadão que tenha ou precise de um meio de transporte. Hoje, com o mesmo valor que eu abastecia, acabo circulando bem menos, o que afeta o lucro no final do dia e, consequentemente, no mês. Apesar da dificuldade, é impossível pensar em um aumento de tarifa, pois, se as pessoas já não circulam no valor atual da taxa, imagina se aumentássemos”, disse o mototaxista Wesley Robert Barbosa.

Para Edson da Cunha Santos, que também atua como mototaxista, com a onda roxa, a queda no número de clientes foi expressiva.

Já havíamos percebido a diminuição de usuários durante a pandemia, mas, com a onda roxa, a queda foi de mais da metade da clientela. Essa diferença, somada ao aumento do preço da gasolina, prejudica toda a nossa classe”, pontuou Santos.

O motorista Victor Souza Borges, que atua por meio de aplicativo, afirma que, em alguns casos, passageiros deixam de utilizar o serviço por acreditarem que houve aumento no preço das corridas.

Já ouvi pessoas contando que, em determinado dia, deixaram de solicitar um carro por acreditarem que a tarifa sobe de acordo com a gasolina, mas isso não ocorre. Também acho que as pessoas estão com receio e evitando ao máximo saírem nas ruas”, considerou.