Destaques Lingua Portuguesa

O coração e suas razões

POR PROF. ANDERSON JACOB ROCHA

28 de novembro de 2020

Ontem e hoje, estou numa jornada muito boa com alguns líderes da Santa Casa de Misericórdia de Passos, em uma “Experiência em Liderança”. Estamos em uma dimensão de liderança que está abordando sobre o coração. Só adentrando nesse mundo para ver a maravilha que é. Importante: tudo dentro das normas e condições sanitárias, claro, né?!?

E por falar em coração, a música “Roda Viva”, de Chico Burque que diz “o tempo rodou num instante nas voltas do meu coração”. A palavra coração possui uma origem interessante. Quando dizemos que sabemos algo de “cor” é porque aquele conhecimento ficou em nós, está cravado, ou seja, sabemos de coração. O coração em nossa cultura simboliza nossas emoções que nos fazem lembrar da famosa citação do matemático e filósofo francês Blaise Pascal: “O coração tem razões que a própria razão desconhece”.

Coração é da raiz latina “cor, cordis” que originou também a palavra “coragem”. Renato Russo escreveu que “ter bondade é ter coragem”, na canção “Há tempos” que possui um final intrigante: “Lá em casa tem um poço, mas água é muito limpa”. Penso que esta limpidez da água nos leva a refletir que não somos verdades absolutas, somos construtores de nossas realidades que se fazem diferentes.

Quando aprendemos o que é descrição na escola, geralmente, achamos que isso se traduz em expor as características físicas ou psicológicas de alguém, ou o formato de um objeto. Descrever é muito mais que isso porque irá depender da “specere” do outro. Essa palavra latina significa “olhar”. “Perspectiva” vem dessa origem e é definida por “olhar em um sentido”. A visão que eu tenho em pé na sala de aula, é diferente da visão que tenho quando estou sentado. O local é o mesmo, as pessoas são as mesmas, mas os sentidos são diferentes.

Recordo-me de um estudo que tratava sobre as várias visões, dos mais diferentes ângulos. Deram um exemplo sobre a visão que o cobrador de pedágio possui. Já parou para pensar nisso? Bem, voltemos na questão da coragem que é um vocábulo proveniente da palavra coração. Quando se tem coragem, é porque há sinceridade. Sinceridade é outra palavra latina cujo sentido é “ser franco, leal, verdadeiro, puro”.

Ser sincero não é dizer tudo o que pensa em qualquer lugar para qualquer pessoa. Oscar Wilde escreveu que “pouca sinceridade é uma coisa perigosa, e muita sinceridade é absolutamente fatal.” O equilíbrio na dosagem da sinceridade significa o olhar atento à condição do outro. Colocar-se no lugar do outro nos dá a possibilidade de enxergar as outras vertentes da vida. Uma coisa é certa: mostrar clareza naquilo que deseja, adotando um estilo que mostre isso com a visão do outro, nos trará o tal equilíbrio.

A banda de rock Metallica canta em sua música “Nothing else matters” o seguinte: “Open mind for a diferent view”, isto é, “Abra sua mente para novos ângulos”. É por isso que digo que precisamos parar de ver a nossa língua como algo inatingível, como querem alguns. Neste texto procurei dar o significado de algumas palavras que são importantes para o nosso dia a dia. Quando temos a consciência sobre a etimologia das palavras, ficamos mais conscientes nos usos delas que, por consequência, melhoram as nossas relações humanas.

PROF. ANDERSON JACOB ROCHA. Doutor em Língua Portuguesa. Autor do livro: A Linguagem da Felicidade