Destaques Geral

Número insuficiente de testes prejudica confirmações de covid-19

18 de abril de 2020

PASSOS – A falta de testes para confirmar os casos de covid-19 tem dificultado a avaliação do quadro real da evolução da doença. Na região, conforme informações de 18 municípios, atualmente, a soma de casos suspeitos chega a 766 registros. Além disso, até o momento, 112 notificações foram descartadas e 4 foram confirmadas, sendo que, neste caso, dois evoluíram para óbito.

Miqueias Júnior Alves, o secretário municipal de saúde de Bom Jesus da Penha, em entrevista à Folha, afirmou que, em razão dos poucos testes providenciados pelo Governo do Estado, torna-se cada vez mais difícil registrar com exatidão as notificações ou mapear possíveis casos.

“Temos seis notificações de casos suspeitos, mas assim como as demais localidades, estamos enfrentando dificuldades com relação aos números de testes disponíveis. Por este motivo, quando há algum histórico de viagem recente, ou algo semelhante sobre algum um paciente com sintomas gripais, pedimos para que o mesmo reforce as medidas de isolamento por ao menos 15 dias”, contou.

O mesmo ocorre em Fortaleza de Minas, onde Mônica Emídio da Silva, a diretora de saúde, falou a respeito da falta de testes rápidos para verificar as oito notificações suspeitas. “Sem o teste, não podemos confirmar ou descartar qualquer suspeita. Quando um paciente apresenta sinais da doença, orientamos para que ele fique em casa. Em alguns casos, as pessoas apresentaram melhoras significativas e, até mesmo, voltaram ao trabalho”, disse.

Desde janeiro, Passos, com 408 notificações, possui atualmente, 377 casos suspeitos, um confirmado e 30 descartados. Também na cidade, existe um óbito sendo investigado. São Sebastião do Paraíso, em boletim divulgado na sexta-feira, 17, registrou 46 pacientes com sintomas gripais em isolamento, 26 registros descartados e segue com um óbito confirmado para covid-19.

Na cidade de Piumhi, 71 casos suspeitos estão sendo monitorados pelo sistema de quarentena, e outros cinco estão em investigação laboratorial. Até a tarde de ontem, 14 notificações foram descartadas e dois casos da doença foram confirmados, sendo que, deste número, um evoluiu para óbito.

Com 61 notificações desde o início do ano, Cássia possui atualmente 12 pacientes em monitoramento, zero confirmações de covid-19 e quatro casos descartados. Ainda a respeito do território cassiense, um residente, que apresentou sintomas graves, precisou ser internado em um hospital fora do município.

Em último boletim divulgado pela Prefeitura Municipal de Capetinga, quatro casos suspeitos foram registrados e um descartado. Já em Capitólio 18 pessoas seguem em suspeita de infecção pelo novo coronavírus, um caso foi confirmado, três forem descartados e um óbito foi descartado para covid-19.

Na quinta-feira, 16, a prefeitura de Delfinópolis noticiou o primeiro caso suspeito da doença. “O paciente apresentou tosse e falta de ar depois de voltar de uma viagem a São Paulo, capital. Como passou por um local onde há transmissão comunitária do vírus, ele ficará em quarentena durante 14 dias, sendo monitorado”, informou em nota.

São João Batista do Glória tem nove suspeitas, porém, devido a impossibilidade de realizar testes rápidos, nenhum pode ser descartado ou confirmado. Ibiraci e Itaú de Minas possuem 18 e 51 notificações de suspeitas, sendo que, no caso itauense, 31,37% dos pacientes com algum sintoma apresentou melhoras.

Guapé e Monte Santo de Minas têm um óbito em investigação cada, nestas cidades, o total de suspeitos é de 15 e 56 pacientes, respectivamente. Por último, em Alpinópolis, a Secretaria de Saúde informou que, nos últimos três dias, não houve aumento de casos suspeitos, portanto, a cidade segue com 47 notificações.

 

Rodoviária

O prefeito Carlos Renato Lima Reis, o Renatinho Ourives, decretou nesta sexta-feira, 17, que o Terminal Rodoviário Tancredo Neves, que iria reativar as atividades nesta segunda-feira, 19, continuará fechado por tempo indeterminado. A rodoviária está fechada por conta da pandemia desde o início das restrições adotadas pelo município.

Conforme o decreto, o objetivo da não abertura é para assegurar a tranquilidade da população para o controle de acesso de pessoas originárias de outros locais do Estado e do país. “Estão suspensas as atividades, inclusive a utilização das plataformas de embarque e desembarque por veículos e os serviços de comercialização de passagens independente de origem e destino”, aponta o decreto.