Destaques Do Leitor

Natal luz!

21 de dezembro de 2020

Noite de Natal. Na árvore caseira, as bolas coloridas, o pisca – pisca pisca juntos aos presentes e aos acepipes, doces, petiscos, pitéus, rebuçados, flores, frutas… Luz. Nas cidades, as avenidas, as praças, os coretos, as igrejas e as casas comerciais chispam, faíscam, todas iluminadas para o brilho dos nossos olhares. Nos passeios, mesmo de automóveis, presentes, muito comércio, shoppings… Luz. No céu, cintilam as estrelas, muitas estrelas. E qual seria a de “Belém”? Luz.

A chuva cai mansa, suave, leve e teimosa, espontânea. Vem nos molhar, ou nos fertilizar? À noite (sempre chove) e por acaso nesse momento, vamos assistir à chuva através das vidraças de nossas janelas, gotas d’água escorrendo, ou ainda das varandas privativas de nossas casas. Luz. As crianças, as nossas crianças, brincam ao redor do nosso ‘presépio’ vivo. Luz. Nós, os adultos, buscamos o amigo do trabalho, o lar paterno, o abraço virtual, mas fraterno, a prosa, o telefonema, o áudio ou vídeo, a mensagem WA, o respeito, a avaliação do ano vigente atual, vivido, que se vai, e buscamos projetos para o ano venturo, que está por vir e, principalmente, Luz. Vestir a melhor roupa e esperar o ‘vinte e cinco’ chegar. Luz. Mas como encontrar essa Luz? É quase Noite de Natal. Era para estarmos todos juntos.

Sim, era. Entretanto, cada um na sua individualidade, encontra dentro de si mesmo, no mais profundo de seu universo, o jorrar de estrelas, a névoa densa a orvalhar a terra, a chuva fria (ela é fria), não sei o porquê… De Luz. As lágrimas, o sorriso das crianças, dos nossos netos e a nossa Luz. Pois bem, que venha Luz: pequena, trêmula, frágil, como pirilampos a nós, aqui e agora, a nos iluminar na nossa Noite de Natal, desse Natal de Luz, sem reunião, sem família, sem ceia, sem você, pois a noite é nossa, a festa é sua ou de quem quiser!

Fernando de Miranda Jorge – Jacuí/MG


O amor é a fonte da paz

Temos que procurar amor verdadeiro, mas aonde podemos ir para encontrá-lo? Ele é imutável e eterno, de dia ou de noite. Contudo, não é algo que existe simplesmente para nós próprios. (Bênção e Família Ideal. 380) S.M.Moon

Aparecida Baldini – Passos/MG