Destaques Tá Danado!

Moradores reclamam de blocos soltos na Elvira Silveira Coimbra

10 de outubro de 2020

Foto: Divulgação

Moradores da rua Elvira Silveira Coimbra, que fica entre as ruas Coronel João de Barros e Coronel Neca Medeiros, no centro de Passos, reclamam de blocos soltos no pavimento da via. Segundo eles, o problema acontece há algum tempo e tem prejudicado o tráfego de veículos e de pedestres. “Se fosse só em uma rua, tudo bem, mas não é assim. A cidade toda está um caos e nada é feito. A prefeitura só é boa para multar os cidadãos, mas, para protegê-los, é outra história”, comenta um morador local. De acordo com os moradores, o problema de blocos soltos pode ser verificado em várias ruas da região central da cidade.

Tem muitas ruas de blocos nas quais o pavimento precisa passar por serviços de manutenção. A administração pública deveria ter um planejamento eficaz para cuidar das vias da cidade. Parece que não fazem nada”, afirma um morador.

Você passa de carro, balança, estraga e, se está a pé, tropeça e tem de fazer malabarismos para andar pelas ruas e calçadas”, disse uma moradora. Os moradores solicitam que a prefeitura verifique a situação dos blocos na rua Elvira Silveira Coimbra e providencie o serviço de manutenção para resolver o problema.


PMP busca soluções para iniciar obras

A Prefeitura de Passos, por meio da Secretaria de Obras, Habitação e Serviços Urbanos esclarece à população sobre a situação dos blocos soltos em algumas vias do município. Segundo a administração, devido à pandemia do coronavírus, que paralisou por algumas semanas as atividades do comércio local, diversos materiais de construção necessários estão em falta no mercado, dificultando o andamento de obras.

Contudo, a administração municipal realizou uma licitação para garantir esses materiais, porém, não obteve interessados, pois está estipulado, pelo contrato, a permanência dos preços durante o período de doze meses, sendo necessária a solicitação do equilíbrio econômico para alteração desses valores. Já que a administração dispõe da mão de obra, que será dos recuperandos da APAC, por meio da parceria entre as instituições, a prefeitura está tentando, junto ao Ministério Público, soluções para iniciar as obras.