Destaques Geral

Moradores de São José da Barra sofrem com a seca

2 de dezembro de 2020

Diversos bairros foram afetados com a falta de água causado pelo rompimento de uma adutora. / Foto: Divulgação (Agência Brasil)

S. J. DA BARRA – Moradores do distrito de Bom Jesus e do bairro Cachoeira da Lage, em São José da Barra, estão sofrendo com a falta de água. Segundo uma mulher que não quis ser identificada, esse problema já vem ocorrendo há bastante tempo, mas tem sido “mais frequente neste ano, principalmente nos últimos meses”.

Ela relata que, devido à seca dos últimos meses, o poço não consegue abastecer o bairro Cachoeira da Lage. “Já tem alguns meses que a prefeitura está abastecendo a caixa d’água de distribuição do bairro, com caminhões pipa, e trazendo água que, segundo eles, foi comprada da Copasa”.

Para a moradora, o abastecimento que a prefeitura tem feito nos bairros não tem sido suficiente. “Acredito que, como o pessoal começa a utilizar a água quando ela chega em suas residências, isso faz com que outros demorem para recebê-la nas caixas de suas casas. Em alguns pontos do bairro a queda de água é bem ruim, e os pontos afastados ficam prejudicados. Não que seja falta da prefeitura estar fazendo sua parte, mas o abastecimento acaba sendo pouco. Todos devem utilizar a água de suas casas de maneira consciente”, disse.

O prefeito de São José da Barra, Paulo Sérgio Leandro de Oliveira, o Serginho, afirma que nesses dois locais a água é fornecida pela prefeitura por meio de poços artesianos e não há cobrança, mas que, devido à seca, ocorreu o desabastecimento. De acordo com ele, durante sua última gestão, não pôde implantar o tratamento de água no distrito do Bom Jesus e no bairro Cachoeira da Lage em razão do convênio que foi firmado com a Copasa, na emancipação do município, há 25 anos, que não permite que a empresa implante o sistema em novos bairros.

Existe uma grande possibilidade futura de instalação da Copasa. O convênio firmado com o município, de 25 anos, venceu e agora, com a renovação do contrato, a Copasa poderá pegar novos bairros. Logicamente, tudo será discutido e debatido com a população”, frisou Serginho.

Ainda segundo o prefeito, enquanto a implantação do sistema de tratamento de água não é feita, a solução encontrada pela prefeitura é a perfuração de novos poços nos dois locais. “Estamos providenciando a perfuração de novos poços em ambos os bairros. Se começar o período normal das águas, aí não tem esse problema. Nós iremos fazer o que há de melhor para o povo, não deixarei faltar água para a próxima seca”, afirmou. A reportagem tentou contato com a Copasa, mas não obteve retorno até o momento do fechamento da edição.