Destaques Geral

Monte Santo lidera pontuação do ICMS

Por Laura Abreu / Especial

4 de julho de 2020

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) mostrou a pontuação provisória do ICMS Patrimônio Cultural, exercício 2021, de todas as cidades do Brasil. Na região sudoeste de Minas Gerais, Monte Santo de Minas se destaca com 14,67 pontos, o melhor resultado dentre as cidades do entorno.
O ICMS Patrimônio Cultural é um programa do Iepha-MG que incentiva a preservação do patrimônio cultural do Estado, destinando recursos aos municípios que realizam políticas públicas com essa finalidade. A pontuação final será divulgada pelo Iepha até o dia 20 de julho. Em novembro, o resultado será enviado à Fundação João Pinheiro, que é a responsável por calcular quanto cada prefeitura vai receber do Estado.

De acordo com o diretor do Departamento de Cultura, Turismo, Indústria e Comércio de Monte Santo de Minas, Bruno Tripoloni Balista, esta é a melhor pontuação do município desde 2005, quando registrou 2,95 pontos. A cidade já recebeu, desde então, em torno de R$1.537.518,69 do ICMS Patrimônio Cultural, que foram investidos em diversas ações que ajudaram na elevação da pontuação, como a revitalização da Estação Ferroviária e o fomento do Carnaval local e das Folias de Reis. Além disso, a gestão municipal realizou outros investimentos que influenciaram positivamente no resultado, como as ações de difusão cultural e educação patrimonial; o tombamento do primeiro Sambódromo do Estado de Minas Gerais; a permanência e a salvaguarda do registro do carnaval da cidade como patrimônio cultural imaterial.

A somatória dessas ações levou o município a essa pontuação. É importante dizer que a cidade conta com uma equipe técnica que realiza os trabalhos de preservação do patrimônio cultural”, explicou Balista. Ele também ressalta que o Conselho Municipal de Patrimônio Cultural é muito ativo e auxilia na gestão local. “Esse valor que o município tem recebido ajuda muito para que seja realizada a manutenção dos bens tombados, inventariados e registrados, que é fundamental para manter viva a história do nosso povo”, finalizou.

Quando analisado o desempenho das outras localidades, é possível observar que os municípios menores da região se sobressaíram na pontuação provisória, já que em segundo lugar está Ibiraci, com 13,40 pontos, e, em terceiro, Alpinópolis, com 13,06 pontos. Além de marcarem as maiores pontuações, também registraram os maiores aumentos de um ano para o outro – Ibiraci saltou 6,74 pontos, Fortaleza de Minas, 6,30 pontos, e Alpinópolis, 5,98 pontos. Outro destaque vai para Doresópolis, que não entrou na lista do exercício 2020, mas no ranking atual marcou 4,95 pontos.

Dentre os municípios que diminuíram a pontuação, estão São João Batista do Glória, que perdeu 1,96 ponto, Jacuí, com menos 1,86 ponto, e Capitólio, com 1,52 a menos. Os três municípios, no exercício 2020, possuíam as maiores pontuações da região e estavam em terceiro, segundo e primeiro lugares, respectivamente.

Já nas cidades maiores, Piumhi saltou de 0,48 para 5,60 pontos, saindo dos piores colocados. São Sebastião do Paraíso e Passos registraram, respectivamente, 10,03 e 9,36 pontos.