Destaques Do Leitor

Minha querida Mãe

7 de janeiro de 2021

Mamãe, nunca esqueço aquele dia que a senhora passou mal e foi para Santa Casa no meio de agosto. No dia 28 de agosto era o dia do meu aniversário e a senhora me olhava com aqueles olhos tristes e eu chorava escondido. Só Jesus sabe o tudo e o tanto que eu passei e sofri. Daí, no dia 31 de agosto, Deus recolheu a senhora, mamãe – dona Terezinha Jesus Ponssancini, uma mulher de caráter de fibra, batalhadora, guerreira, honestidade invencível, mulher virtuosa, ajudou o meu pai por demais.

Mamãe soube criar os cinco filhos com tanto amor no coração. Só pelo olhar a gente sabia o que ela ia dizer. O papai, Alfredo Ponssancini (Sr. Dico), também. Muito trabalhador, uma honestidade invencível, papai e mamãe souberam criar e educar seus filhos, graças a Deus. Nós, os filhos, graças a Deus, nunca nos desentendemos. Éramos 5 filhos. Deus levou o papai naquele dia 11 de dezembro de 1994 e depois o meu querido irmão, o Reis Ponssancini no dia 20 de julho, e a mamãe no dia 31 de agosto.

Agora ficamos nos quatro irmãos o Rosiel, Renílda, Rilda e eu, que fico aqui pensando nas cenas e que tristeza já passei nessa minha vida. Perdi meu esposo em Itaú de Minas, dia 30/12/1989, no mesmo dia papai me trouxe para eu morar aqui em Passos, onde eu fui nascida e criada, junto com a Deyse e a Vanessa que ficaram tão novas comigo. Hoje a Deyse casou, tem dois filhos e a Vanessa também se casou, tem três filhos e eu já sou avó de cinco netinhos. Fico pensando em tudo que já passei e, às vezes, tento esquecer… Mas Deus, que tem poder, Jesus me ajudou tanto nessa minha vida. Agora só ficou foi a saudades da minha querida mãezinha lá no céu.

Renivalda Ponssancini Borges – Passos/MG