Destaques Geral

Minas inclui grávidas nos próximos grupos prioritários

12 de junho de 2021

A vacinação das gestantes foi decidida nesta sexta-feira :/ Reprodução

BELO HORIZONTE – A partir das próximas remessas de doses contra a covid-19, mineiras grávidas, puérperas e lactantes, mesmo sem apresentarem comorbidades, estarão incluídas entre os públicos prioritários para serem vacinadas.

A vacinação deste público foi decidida nesta sexta-feira (11/6) em reunião do Centro de Operações de Emergências em Saúde (COES), que contou com representantes da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), da coordenação de Saúde Materno Infantil da Secretaria, do Ministério Público e Defensoria Pública. A inclusão de grávidas, puérperas e lactantes que não possuem algum tipo de acometimento na saúde será feita pela Comissão Intergestores Bipartite da Secretaria de Estado de Saúde.

“Essas mulheres, neste momento especial de suas vidas, passam a ser incluídas como grupos prioritários. Mesmo aquelas que não tiverem problemas de saúde, podem se vacinar. Este é um público em que, ultimamente, tem sido constatado aumentado na mortalidade e letalidade pelo coronavírus, por isso a decisão do Estado em inclui-las como grupo prioritário”, explicou o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti.

Os imunizantes utilizados para este grupo não devem conter vetor viral por medida de segurança. Desta forma, assim que novas remessas da Pfizer e da CoronaVac forem destinadas ao estado, estas mulheres poderão ser vacinadas, segundo Baccheretti.

Ampliação

A orientação para a vacinação das gestantes e lactantes, sem comorbidade, era, até o momento, para as que pertenciam a outros grupos prioritários (trabalhadoras da saúde ou de outros serviços essenciais, por exemplo). Elas poderiam ser vacinadas após avaliação individual de risco e benefício a ser realizada em conjunto com o médico. A partir da nova deliberação, todas as mulheres grávidas ou amamentando poderão ser vacinadas. Em relação àquelas gestantes e lactantes com alguma comorbidade, o Programa Nacional de Imunização (PNI) já recomendava a imunização com a vacina da Pfizer.

De acordo com o notificado à SES/MG por meio do e-SUS, SIVEP-Gripe, CIEVS e pelos laboratórios e farmácias privadas, o número total de gestantes contaminados pela covid-19, até a data de 26 abril de 2021, foi de 2.662 mulheres.

O número total de gestantes que foram a óbito devido a covid-19 até a mesma data, em Minas Gerais, foi de 84 indivíduos.