Destaques Geral

Minas Gerais é campeão em geração distribuída de energia solar

29 de novembro de 2021

Foto: Arquivo FM.

Minas Gerais possui a maior geração distribuída de energia solar entre os estados brasileiros. O ranking é da Agência Nacional de Energia Elétrica Aneel), que aponta 1344 megawatts de potência instalada no estado, o que representa 18,4% do volume total do país. O estado é o único acima do patamar de mil megawatts.

O Brasil passa por um crescimento exponencial na implantação de sistemas de geração distribuída, em especial a energia solar fotovoltaica, com alta de 63% em 2021 e a Aneel vem simplificanod o processo de conexão dos sistemas, por meio de resoluções. Desta forma, as concessionárias atraem investimentos expressivos com fazendas solares e consumidores residenciais.

O coordenador-adjunto da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG), engenheiro eletricista Israel Bernardes explica que este crescimento também é impulsionado pelo atual cenário de escassez de água e uso intenso das termelétricas fósseis, caras e poluentes.

“Esse cenário impulsiona muito o crescimento dos sistemas de energia solar fotovoltaica porque você tem a baixa dos reservatórios e o uso intenso das termelétricas fósseis que refletem em mudança de bandeira tarifária. Isso reflete no bolso do cidadão, que vai buscar uma forma de sair fora dessas variações. Essa situação tem encorajado muitos investidores”, afirma.

O engenheiro defende o uso de energias renováveis, e ressalta que o crescimento desta matriz deve ser acompanhado de conhecimento técnico.  A contratação de um profissional habilitado é uma exigência legal, uma vez que a geração de energia é atribuição do engenheiro eletricista. A presença deste profissional traz segurança aos processos e melhor desempenho na capacidade de geração.

“Muitas vezes as pessoas não têm conhecimento do profissional adequado  para contratação e acabam contratando um leigo ou um profissional sem formação específica para projetar e executar sistema. E no final das contas o cidadão paga a conta, tendo uma expectativa de geração que não é atendida. Às vezes não tem retorno de seu investimento e outras coisas mais que podem acontecer, algum incidente com a própria instalação elétrica quando não é bem projetado. A contratação de profissional habilitado, no caso de eletricista, dá mais segurança”, ressalta Israel.

A energia solar fotovoltaica responde hoje por apenas 2,3% dos quase 180 mil megawatts produzidos a cada ano no Brasil. A matriz hídrica ainda é a principal fonte geradora, com 58% do total.