Destaques Previdência

Meu INSS faz simulação

15 de setembro de 2020

Há nove meses o país possui regras de aposentadoria que obrigam os trabalhadores a fazerem algumas contas antes de saberem quando terão direito ao benefício. Para amenizar o impacto da criação da idade mínima para acesso à aposentadoria do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), o Congresso aprovou cinco regras de transição que, ano após ano, aumentam as exigências para quem pede o benefício (idade, tempo de contribuição ou a combinação de ambos). Ao longo dos últimos meses, porém, o INSS aprimorou o seu serviço de simulação de aposentadoria pela internet. A consulta, simples e gratuita, está disponível pelo aplicativo Meu INSS ou no site meu.inss.gov.br.

O que você também vai ler neste artigo:

  • Como fazer
  • Vínculos
  • Não é oficial
  • Revisão

Como fazer

A simulação requer que o segurado cadastre uma senha, o que irá exigir informações básicas, como número do CPF e nome completo. Após acessar o sistema com o registro da senha, basta clicar em “simular aposentadoria”, que aparece entre os serviços em destaque já na página inicial do site ou aplicativo. Além de mostrar o tempo total de contribuições registradas no Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais), o simulador detalha quanto falta para a aposentadoria em cada uma das regras de transição.

Vínculos

O sistema ainda permite incluir vínculos de emprego que, eventualmente, não estejam aparecendo na relação apresentada pelo órgão. A ausência ou imprecisão no Cnis é, aliás, frequente devido a falhas cometidas por empregadores, segurados ou órgãos federais no cômputo dos recolhimentos previdenciários. Por esse motivo, carteiras profissionais, contratos de trabalho e guias de contribuição originais são valiosos, pois servirão de prova de períodos ausentes da contagem do INSS.

Não é oficial

O simulador não deve ser considerado como um contador oficial do tempo de contribuição. O cálculo real será aplicado após o pedido de aposentadoria, ocasião na qual o beneficiário deve apresentar cópias dos vínculos e contribuições que não constarem no Cnis.

Revisão

Caso a aposentadoria seja concedida com erro por desconsiderar recolhimentos, o beneficiário tem até dez anos para solicitar a revisão do cálculo da renda. A revisão administrativa pode ser solicitada diretamente ao INSS, no Meu INSS ou pelo telefone 135. O serviço não tem custo e dispensa a contratação de intermediários.