Destaques Geral

Marinha realiza treinamento de Operações Ribeirinhas de Furnas

13 de Maio de 2022

Fuzileiros Navais operando com CLAnf no lago de Furnas, em 2021

S. J. DA BARRA – A Marinha do Brasil começou ontem, 12, e prossegue até o dia 18 de maio, na região de Furnas, um grande treinamento de Operações Ribeirinhas. O treinamento, o maior já realizado pela Marinha em Minas Gerais, tem o propósito principal de manter a condição de pronto emprego e a capacidade expedicionária dos Fuzileiros Navais, para operar em todas as regiões do País, ao mesmo tempo em que permite reforçar a presença da Marinha no estado.

Para o dia 16, está prevista uma demonstração operativa (DemOp), simulando uma operação completa, na qual serão apresentadas algumas das principais capacidades envolvidas no treinamento. Será aberto às autoridades, ao público e à imprensa.

A operação conta com a participação de mais de 700 fuzileiros navais, Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf), aviões de caça AF-1 Skyhawk, helicópteros UH-15 Super Cougar e UH-12 Esquilo, além de dezenas de embarcações, viaturas leves e pesadas, dentre vários outros equipamentos militares da Marinha do Brasil. As unidades participantes pertencem à Força de Fuzileiros da Esquadra e à Força Aeronaval, sediadas no Rio de Janeiro, e à Delegacia Fluvial de Furnas (DelFurnas), sediada em São José da Barra (MG).

Dentre as diversas atividades previstas para o exercício, destacam-se: desembarque ribeirinho, operações com CLAnf em ambiente fluvial, orientação fluvial diurna e noturna, técnicas de travessia, “hellocasting”, “tethered duck” diurno e noturno, mergulho, salto livre operacional, rapel, dentre outras. Os helicópteros operarão a partir de uma Base Aérea Expedicionária, que será ativada em Furnas.

Força de Fuzileiros da Esquadra

A Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) é a tropa anfíbia da Marinha do Brasil, atuando em operações de guerra naval, ações com emprego limitado da força e atividades benignas. Trata-se de uma força estratégica de pronto emprego, de caráter anfíbio e expedicionário.

Dentre algumas das suas ações mais recentes, destacam-se a participação nas operações de paz no Haiti e no Líbano; as operações de garantia da lei e da ordem no Rio de Janeiro; e a assistência humanitária e apoio à defesa civil durante as chuvas em Petrópolis. Em abril deste ano a Força de Reação Rápida dos Fuzileiros Navais foi certificada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como nível 3 de prontidão para as Operações de Paz, o mais elevado nível operacional para aquela organização. A Força foi assim a primeira do País a atingir tal certificação, sendo atualmente a única no mundo.