Destaques Geral

Marinha aponta que capacidade das balsas de Delfinópolis visa segurança dos passageiros

Por Adriana Dias / Redação

24 de agosto de 2021

Foto: Divulgação.

DELFINÓPOLIS – A assessoria da Marinha do Brasil, por intermédio da Capitania Fluvial de Minas Gerais (CFMG), informa que as embarcações utilizadas para navegação interior, seja para transporte de pessoal e ou de carga, como é o caso das que realizam a travessia fluvial entre as cidades de Delfinópolis e Cássia, devem seguir as Normas da Autoridade Marítima emitidas pela Diretoria de Portos e Costas (Normam-02/DPC), quanto aos limites de passageiros previstos nos respectivos Certificados de Segurança de Navegação (CSN).

A Folha divulgou no sábado, 21, sobre a fila que tem se formado nos portos de Cássia e Delfinópolis devido a limites de passageiros.

De acordo com a Marinha, o CSN é baseado em avaliação técnica que, principalmente no caso de transporte de carga e de passageiros, garante a segurança da navegação e de todos os usuários, estabelecendo limites de embarque.

“O Agente da Autoridade Marítima na localidade, a Delegacia Fluvial de Furnas (DelFurnas), realiza abordagens às embarcações para checagem de documentos das mesmas e seus condutores, além de verificar a existência e estado de conservação do material de salvatagem (coletes, boias e extintores de incêndio, entre outros) e o respeito ao limite de lotação da embarcação”, informa.

“Ressalta-se que, o descumprimento das regras previstas na Lei no 9.537/97 (Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário) e a constatação de quaisquer irregularidades que coloquem em risco a segurança da navegação são passíveis de multa, sendo o responsável autuado administrativamente pelo Agente de Autoridade Marítima, com a possibilidade de suspensão da habilitação, temporariamente ou em definitivo, conforme a gravidade da infração”, salienta a Marinha na nota.

“Cabe destacar que a Marinha incentiva e considera importante a participação da comunidade, que pode ser feita pelos telefones 185 (número para emergências marítimas e fluviais e pedidos de auxílio) e (35) 3197-9890 (diretamente com a DelFurnas para outros assuntos, inclusive denúncias)”, informa.