Cultura Destaques

Mapa quer recursos de eventos culturais em edital para artistas

Por Talita Souza / Redação

4 de fevereiro de 2021

Foto: Divulgação (Agência Brasil)

PASSOS – O Movimento dos Artistas de Passos (Mapa) protocolou na última segunda-feira, 1º, cinco ofícios na Secretaria Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico e no Gabinete do Prefeito de Passos. Os ofícios são referentes a Edital de Projetos Culturais, Conselho Municipal de Política Cultural, Conferência Municipal de Cultura e Plano Municipal de Cultura (2015), Planejamento da Gestão e Lei Aldir Blanc – Passos.

De acordo com os documentos, o Mapa solicita que a Prefeitura de Passos faça o remanejamento dos recursos dos eventos, que são promovidos anualmente, no primeiro semestre do ano, pela Secretaria Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico, para um edital de projetos culturais. Maurílio Romão, membro do Mapa, explica que a sugestão foi feita para que o recurso usado possa ficar entre os artistas.

Sugerimos que o recurso que seria usado na Paixão de Cristo e 14 de Maio, por exemplo, sejam destinados a um edital para a classe. O secretário se posicionou que não fará a paixão, assim sendo, estamos sugerindo que o recurso fique entre os artistas”, explicou.

Além da sugestão, o movimento também explicou sobre transtornos que já aconteceram com editais de cultura no município e pontuou alguns critérios para que a Prefeitura possa levar em consideração a possível abertura de um novo edital.

Outra preocupação do Mapa são as pendências da Lei Aldir Blanc e a falta de atuação do Conselho Municipal de Política Cultural.

Sobre a Aldir Blanc queremos saber o que será feito com o recurso que sobrou, pouco mais de 200 mil reais. Falamos também sobre o que será feito como políticas públicas para a classe artística, visto que teremos um ano ainda com restrições. Cobramos também que a Secretaria apresentasse um plano de governo para a cultura com metas e prazos”, pontuou Romão.

A Secretaria de Cultura e Patrimônio Histórico respondeu ao Mapa dois dos cinco documentos protocolados, até o momento. Em resposta sobre os recursos remanescentes da Lei Aldir Blanc, a Secretaria esclareceu que está esperando um posicionamento do governo Federal sobre o assunto. Quanto ao Conselho, o órgão público explicou que está buscando estruturar um diálogo com o mesmo para expandir as discussões com toda a classe artística.