Destaques Esporte

Luta do Cruzeiro ainda é escapar da Série C, diz Felipão

3 de novembro de 2020

Na vitória sobre o Paraná por 2 a 0, o time mostrou evolução tática e espírito mais aguerrido. / Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – Com duas vitórias e um empate sob o comando de Felipão, o Cruzeiro saiu de 13 pontos e fechou o turno da Série B 20, momentaneamente fora do Z4. Na vitória sobre o Paraná por 2 a 0, em partida na última sexta-feira no Mineirão, o time mostrou evolução tática e espírito mais aguerrido, elementos que dão ao torcedor a esperança de uma reação consistente na segunda parte do torneio. Mas, para o comandante da equipe, este não é o momento para se falar em acesso à elite. No entendimento de Luiz Felipe Scolari, a luta da Raposa ainda é contra o rebaixamento para a Série C do campeonato Brasileiro.

É com calma que vamos fazer as coisas, com dedicação que eles estão tendo durante a semana, com postura tática, com algum crescimento que nós deveremos ter nesses próximos jogos e com confiança. Que nós primeiro temos que fazer o nosso papel simples que é não estarmos lá na zona de rebaixamento. Não pensarmos em mais nada, a não ser só isso, saindo da zona de rebaixamento, jogando e ter uma postura que seja forte diante dos nossos adversários”, disse.

Na projeção feita pela comissão técnica de Felipão, o Cruzeiro vai precisar alcançar 45 pontos para evitar um novo rebaixamento. Em edições anteriores da Série B, o 16º colocado encerrou a disputa entre 41 e 46 pontos.
De acordo com o site Probabilidades no Futebol, do Departamento de Matemática da UFMG, a chance de um clube cair com 45 pontos é de apenas 4,5%. Com 44 e 43 pontos, essa possibilidade sobe para 14% e 31,2%, respectivamente.

Nós temos que buscar melhores posições porque nós estamos ainda lá na última zona. Nós sabemos que o mínimo para que não se caia para uma Série C é de 45 pontos. Então, nós só temos 20. Nós todos temos que saber, a torcida tem que saber que temos 20. Pronto, não adianta ficar aí enganando ninguém. E temos que correr atrás de no mínimo 25 para depois correr atrás de outras coisas. (…) Não vamos dizer à torcida que estamos bem ou que vamos fazer isso, aquilo, porque falta muita coisa, falta muito trabalho”, afirmou Luiz Felipe Scolari.

LEIA TAMBÉM: Homem vai a óbito com ferimentos na cabeça, na vila São José