Destaques Geral

Locatários devem adotar negociação em renovações de alugueis

Por Felipe Misuraca / Especial

3 de novembro de 2021

A procura por locais para aluguéis aumentou./ Foto: Reprodução.

PASSOS – A renegociação dos valores em contratos de aluguel deve ser adotada como alternativa para evitar saída de inquilinos por conta da aplicação integral do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) nos contratos de locação. Em outubro o IGP-M ficou em 0,64%, após queda de 0,64% no mês anterior. Com este resultado, o índice acumula alta de 16,74% no ano e de 21,73% em 12 meses.

De acordo com Geise Martins, responsável pelo setor de reajuste e renovação de contrato em uma imobiliária em Passos, negociações devem ser feitas para evitar o impacto de um grande aumento no valor, o que pode fazer o inquilino entregar o imóvel.

“Para evitar a saída dos inquilinos, os proprietários buscam realizar negociações para contornar a situação. Nós, da imobiliária, apenas notificamos o proprietário a respeito do respectivo aumento. Porém, a negociação deve ser realizada a partir da opinião do proprietário, uma vez que o aumento do preço dos aluguéis pode causar a saída do inquilino e, com isso, prejudicar o dono da propriedade”, afirmou.

Segundo ela, 70% dos proprietários realizam negociações com os inquilinos para evitar as suas saídas. De acordo com Isabelle Aisia Silvia Paiva, também responsável pelo setor de reajuste e renovação de uma imobiliária na cidade, recentemente, a procura por locais para aluguel aumentou.

“Atualmente, a procura por propriedades disponíveis para alugar aumentou consideravelmente na região. Com a pandemia, o setor foi muito prejudicado, uma vez que muitos inquilinos estudantes foram embora para as suas cidades. Porém, estamos tendo uma resposta bastante positiva no momento”, salientou.

Para ela, a expectativa em relação ao próximo ano é positiva. “Estamos bastante animados em relação ao ano que vem com a possível volta dos estudantes de fora na cidade, então acredito que a procura vai ser grande”, disse.

O Índice Geral de Preços é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e registra o aumento dos preços, capaz de medir a inflação na economia do país. Para os investidores, o crescimento no IGP-M pode significar a desvalorização do dinheiro, uma vez que grande parte dos rendimentos não é alterada segundo a inflação.