Destaques Jornal Gente

Linha do Tempo

Por Maíra Piassi

7 de novembro de 2020

Tudo começou em 1992 com o lindo ensaio de Aparecida Célia Leite Reis – mãe coruja que confiou à Eloisa Silveira o registro dos 15 anos e casamentos das três filhas: Junia/Ricardo Encarnação Carraretto e Juliana/Luís Gustavo Resende Ferreira em 2016, Thaísa/Cristiano Augusto dos Santos em 2018.

Junia/ Ricardo da Encarnação Carraretto

Juliana/ Luís Resende Ferreira

Thaísa/ Luíz Gustavo Resende Ferreira



E ele chegou! Henrique – o pequeno tão esperado por Cláudio Luis Watanabe Escavassini e Carolina, luxo puro também dos avós Antônio Paulo Escavassini/Sueli e Milton Campos Oliveira/Maria Augusta. Ah, quem também não para de babar é o irmão Enzo Romiti Escavassini.


“O porcelanato tornou-se um material de uso bem flexível e caiu no gosto de arquitetos que pretendem diversificar seus projetos. Quem disse que porcelanato só pode ser usado como piso ou revestimento, se engana. Esse material entrou em diversas áreas da construção civil indo desde o uso em bancadas, cubas esculpidas, revestimentos de escadas, até mesmo em móveis. Para quem gosta de projetos mais clean, um banheiro por exemplo, pode ter as bancadas e cubas do mesmo material que reveste as paredes.

Já os marmorizados se tornaram os “queridinhos” com a tecnologia de reprodução dos movimentos naturais dos mármores com preços mais acessível, podendo dar estilo e sofisticação ao ambiente, e o melhor? Gastando menos. Em termos de resistência, os porcelanatos são bastante rígidos, sendo difíceis de riscar, possuem absorção de agua próxima a zero, além de sofrerem menos com o desgaste, principalmente quando usados em bancadas de banheiros.

Para usar esse material e ter um resultado desejado, a mão de obra deve ser especializada. Existem empresas com equipamentos próprios que possibilitam o corte e emendas perfeitos, tomando os devidos cuidados no assentamento. Lembrando ainda que sua limpeza é simples e não se deve usar produtos abrasivos. Se deseja saber mais deste produto e de que forma pode ser usado de maneira criativa, consulte um arquiteto”.
Nádia Freire – arquiteta e urbanista


Ouvi ou vi e… não mudo uma vírgula!

‘Quando a casa dos avós se fecha! Acho que é um dos momentos mais tristes da nossa vida: quando aquela porta se fecha, encerramos os encontros com todos os membros da família, que em ocasiões especiais quando se reúnem, exaltam os sobrenomes como se fosse uma família real e, sempre carregados pelo amor dos avós, como uma bandeira, eles (os avós) são culpados e cúmplices de tudo.

Quando fechamos a casa dos avós, também terminamos as tardes felizes com tios, primos, netos, sobrinhos, pais, irmãos e até recém-casados que se apaixonam pelo ambiente que ali se respira. Não precisa nem sair de casa, estar na casa dos avós é o que toda família precisa para ser feliz: as reuniões de Natal que a cada ano nos faz pensar “…e se essa for a última vez”? É difícil aceitar que isso tenha um prazo, que um dia tudo ficará coberto de poeira e o riso será uma lembrança longínqua de tempos talvez melhores. O ano passa enquanto você espera por esses momentos, e sem perceber, passamos de crianças abrindo presentes, a sentarmos ao lado dos adultos na mesma mesa, brincando do almoço, e do aperitivo para o jantar, porque o tempo da família não passa e o aperitivo é sagrado.

A casa dos avós está sempre cheia de cadeiras, nunca se sabe se um primo vai trazer namorada, porque aqui todos são bem-vindos, sempre haverá uma garrafa térmica com café, ou alguém disposto a fazê-lo. Você cumprimenta as pessoas que passam pela porta, mesmo que sejam estranhas, porque as pessoas na rua dos seus avós são o seu povo, eles são a sua cidade!
Fechar a casa dos avós é dizer adeus às canções com a avó e aos conselhos do avô, ao dinheiro que te dão secretamente dos teus pais como se fosse uma ilegalidade, chorar de rir por qualquer bobagem, ou chorar a dor daqueles que partiram cedo demais. É dizer adeus à emoção de chegar à cozinha, descobrir as panelas, e saborear a “comida da avó”’. Ah que saudade que eu tenho da casa das minhas avós Edna e França…


Cante parabéns!

Hoje é aniversário de Elaine Nascimento, Solange Cançado Lemos, Tatiane Alves, Alessandro Maia Lemos, Nilson Trindade e Wilmar Soares Maia Silva.

O domingão chega cantando parabéns para João Piassi Neto, Alcina Jabace Soares Maia, Letícia Faria de Alcântara, Vivian Cintra Carneiro. Mesmo 8 de novembro de comemoração para Elder Maia dos Reis e Francine que poderão celebrar seus 23 anos de bem juntinhos; aniversário de casamento também na agenda de José Mário Aguiar e Vanice, Everson Silva e Caroline.


Se ligue nessas oferecimento DUarte – nosso cafezinho delícia de todas as manhãs:

– Um checkup padrão Alvorada Pneus é o checkup que seu veículo merece: passa lá!
– E você, já conferiu as ofertas TOP5 São Jerônimo? Aproveite e participe da campanha Troco Solidário: seu troco pode salvar
vidas!